Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, negou nesta quarta-feira (14) qualquer intenção de taxar o Pix. “Temos de ir na direção contrária, garantir cada vez mais desenvolvimento a crédito”, afirmou em entrevista à GloboNews.

Haddad disse ainda que o ex-secretário da Receita Federal no primeiro ano do governo Bolsonaro, Marco Cintra, tentou taxar as operações feitas com Pix para “morder parte da receita” com as transações.

“Isso atrapalhou a reforma tributária, ficou se insistindo numa tese tão atrasada do ponto de vista de justiça tributária que parou a reforma, inviabilizou o processo”, declarou.

Ele disse ser favorável à três frentes para viabilizar a mobilidade social: acesso a crédito, educação de qualidade do ensino básico ao superior, e acesso à moradia (reforma agrária e urbana).

“O Brasil perdeu e perde ainda várias oportunidades nesta direção, então como vai taxar o Pix? Temos de fazer reformas na direção contrária”, disse.

Do IGNotícias 

***


error: Conteúdo Protegido