Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



O presidente Jair Bolsonaro (PL) informou a pessoas de seu entorno neste fim de semana que pretende retomar as lives semanais e também as motociatas pelo Brasil. Porém, quem pensa que a volta será imediata, pode esquecer. O político retomará a agenda que mais praticou durante seu mandato a partir de 2023, quando quer ser o grande ícone da oposição brasileira.

Após um período deprimido, em que mal conversava com a família, Bolsonaro começou a reagir. Nesta semana ele se encontrou com aliados e voltou ao jogo de xadrez da política. Foi ele quem passou a articular um nome do PL para concorrer contra Rodrigo Pacheco (PSD) para a presidência do Senado. O presidente também cancelou os repasses do Orçamento Secreto e entrou em pé de guerra com Arthur Lira (PP), a quem chamou de “traidor” a amigos.

Após uma conversa com Valdemar da Costa Neto, cacique do PL, Bolsonaro concordou que tem grande potencial político para os próximos quatro anos e pode ser competitivo em 2026. Por causa disso, concordou que precisa retomar sua agenda após deixar o cargo e aparecer frequentemente. Em conversa com o filho Carlos, ficou decidido pela volta das lives.

Ícone da oposição 

Em janeiro, Bolsonaro quer fazer transmissões semanais com duras críticas ao que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estiver realizando. A ideia é que ele se torne um comentarista da política do país e mantenha seu eleitorado fiel. Mais do que simplesmente criticar o modelo econômico e projetos, ele pode radicalizar e voltar a atacar o sistema das urnas e dizer que foi eleito, mas tirado do poder. Tudo para manter seu fã clube inflamado. “Sou o presidente de direito”, repetirá ele mil vezes.

Um importante aliado, bastante ligado a questões ideológicas, lembrou que Bolsonaro precisa também manter o corpo a corpo. Por isso ficou decidido que ele manterá as motociatas. Embora sem o aparato de antes, já que não terá os mesmos recursos que atualmente, os eventos seguirão. Para isso, o presidente teve a confirmação de Valdemar da Costa Neto de que o PL manterá a farra financeira para os passeios motociclísticos.

Um parlamentar do PL confirmou à reportagem que o PL vai desembolsar altos valores para manter Bolsonaro na crista da onda. Além do pagamento mensal que ele e Michelle Bolsonaro receberão, o partido irá investir nas motociatas e também na estrutura para as lives. “As motociatas são caras e nenhuma prefeitura vai topar pagar”, diz uma fonte.

Porém, Valdemar da Costa Neto está convencido que Bolsonaro e o PL ganham muito mais mantendo-o como a grande estrela da oposição. Para isso, é preciso investir no que ele tem de melhor: os discursos inflamados em suas redes sociais e os passeios de moto pelo país. “Será uma oposição midiática”, garantiu o cacique da legenda a outros líderes do partido. Se a mídia vai dar ouvidos, é outra história.

Do IGNotícias

***


error: Conteúdo Protegido