Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



ministro Alexandre de Moraes , do Supremo Tribunal Federal ( STF ) , deu o prazo de cinco dias para que a Procuradoria-Geral da República ( PGR ) se pronunciar sobre um pedido de deputados do PSOL . A legenda solicita que o  pastor Silas Malafaia e a  deputada Carla Zambelli (PL-SP) sejam investigados por falas antidemocráticas.

A PGR deve analisar se é preciso abrir uma investigação formal contra os dois ou se o caso é de arquivamento.

Na acusação, o PSOL alega que Zambelli e Malafaia incitaram as Forças Armadas para um golpe de estado contra posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os deputados da legenda pedem que eles sejam investigados por esses fatos no inquérito das milícias digitais contra a democracia.

Em vídeo gravado na última terça-feira (29), Zambelli questionou se generais iriam “prestar continência a um bandido”. Ela pediu ainda que eles se posicionem sobre o momento político atual.

“Dia 1º de janeiro, senhores generais quatro estrelas, vão querer prestar continência a um bandido ou à nação brasileira? Não é hora de responder com carta se dizendo apartidário. É hora de se posicionar. De que lado da história vocês vão ficar?”, questionou a parlamentar.

Malafaias, também na última terça-feira, pediu que o  atual presidente Jair Bolsonaro (PL) convoque as Forças Armadas para “botar ordem” no Brasil.

“Senhor presidente Jair Messias Bolsonaro, o senhor é o presidente legal em exercício, o senhor tem poder de convocar as Forças Armadas para botar ordem na bagunça”, disse o pastor em vídeo divulgado nas redes sociais.

Do IGNotícias 

***


error: Conteúdo Protegido