Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



O mês começou com clima tenso na CNN Brasil. Isso porque o veículo promoveu, nesta quinta-feira, 1º, uma demissão em massa e anunciou o fechamento da filial no Rio de Janeiro. Apresentadores como Monalisa PerroneMarcela Rahal e Sidney Rezende estão entre os que foram dispensados do canal.

Terra teve acesso a um e-mail interno enviado aos profissionais da emissora. Nele, a CNN alega que os dois objetivos principais das mudanças são o fortalecimento do DNA do canal, focado em hard news (conteúdos factuais), e a readequação de custos, ajustando a empresa ao cenário econômico do país.

Decisões como essas exigem coragem, determinação e visão de futuro. As mudanças irão adequar a empresa ao novo cenário da indústria de mídia e abrirão espaço aos investimentos necessários para seguir entregando o jornalismo independente, relevante e de alta qualidade, marca registrada da CNN”, disse a empresa no comunicado.

Aos profissionais que deixaram a empresa, a CNN manifestou “profundo respeito e gratidão”, afirmando que a dedicação e o trabalho de cada um foram fundamentais para a consolidação da emissora no país. O Terra entrou em contato com a assessoria da CNN Brasil sobre o caso mas não teve resposta até a publicação desta matéria. O espaço segue aberto.

Demitidos

Monalisa Perrone está na CNN desde a estreia da emissora no país, em 2020. Ela deixou a Rede Globo em 2019 e passou a comandar o ‘Jornal da CNN’ no novo veículo. Marcela Rahal, que também estava no canal desde o começo, ficava à frente do ‘Live CNN’. Ela começou como repórter e depois foi promovida para apresentadora, em 2020. As duas ainda não se manifestaram publicamente sobre as demissões.

Já o repórter Sidney Rezende, que entrou na CNN ao longo de 2020, comandando o ‘Visão’ e âncora da CNN rádio, anunciou sua saída nas redes sociais. Em um texto de “até breve” ele agradece a emissora e seus colegas de trabalho. Confira:

Mudança no comando da CNN Brasil

As mudanças na CNN Brasil já eram esperadas desde a saída de Renata Afonso do comando da organização, há cerca de duas semanas. Segundo informações do clunista Jeff Benício, do Blog Sala de TV, a agora ex-CEO da CNN Brasil estava em situação delicada e demonstrava a intenção de tomar outro rumo.

Sua posição se deteriorou quando o dono do canal, Rubens Menin, contratou o empresário João Camargo, seu amigo de confiança, para ser presidente do Conselho de Administração da emissora. Agora, ele acumulará a função de presidente-executivo.


error: Conteúdo Protegido