Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



O ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu nesta sexta-feira, 25, excluir o PP e Republicanos da ação que determinou multa de R$ 22,9 milhões à coligação do presidente Jair Bolsonaro (PL) por litigância de má-fé.

Agora, a multa precisará sair exclusivamente dos cofres do PL, que pediu para o TSE invalidar os votos registrados em 279 mil urnas sem provas de fraude.

O ministro também havia determinado a suspensão dos fundos partidários dos três partidos até o pagamento da multa – medida que também será aplicada apenas ao PL.

Na quinta, o PP e o Republicanos recorreram ao TSE se descolando da ação do partido de Bolsonaro. “Ocorre que os partidos Progressistas – PP e Republicanos, apesar de coligados com o Partido Liberal – PL jamais foram consultados sobre o ajuizamento da presente representação”, escreveram na ação.

Do Terra 

***


error: Conteúdo Protegido