Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Em ação plausível desencadeada no final da manhã de quinta-feira (10), Policiais Civis da Delegacia de Repressão a Crimes Agrários e Abigeato (Deleagro), coordenados pelo delegado Thyago Bustorff, prenderam, em Porto Nacional, um motorista de 39 anos, acusado de usar documento falso em provável plano para furtar 50 toneladas de soja.

Segundo a autoridade policial, a ação foi deflagrada após compartilhamento de informações com a Polícia Civil do Estado do Mato Grosso, informando que um homem, utilizando uma Carteira Nacional de Habilitação falsa poderia tentar fazer um carregamento de grãos no Estado.

“Desse modo, mobilizamos nossas equipes no sentido de localizar o homem, bem como o caminhão que ele estaria conduzindo”, disse o delegado.

Após algum tempo de diligência, os policiais civis da Deleagro conseguiram localizar o paradeiro do caminhão, o qual foi abordado. Durante a entrevista feita com o condutor do veículo, este apresentou uma CNH, de categoria E. Desconfiados, os policiais civis realizaram buscas nos sistemas de dados da PC e descobriram que o indivíduo somente seria habilitado na categoria A/B, tampouco foi encontrado qualquer prontuário que demonstrasse que o homem havia feito cursos na categoria que afirma possuir a habilitação.

Ainda segundo o delegado Bustorff, a Polícia Civil suspeita que a carga, de cerca de 50 toneladas de soja, que seria carregada poderia ser subtraída, em um golpe que tem se tornado comum.

Felizmente, o motorista não conseguiu carregar o caminhão, uma vez que a empresa que faria o carregamento também desconfiou da idoneidade do indivíduo, o que pode ter evitado um prejuízo de grande monta”, finalizou o delegado.

Confrontado com os fatos, o motorista decidiu falar a verdade e contou que tinha adquirido a CNH falsa no estado do Pará, pela quantia de R$ 5 mil. Assim, ele foi preso em flagrante por uso de documento falso e conduzido a Central de Atendimento da PC-TO em Porto Nacional. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, ele foi encaminhado à Unidade Penal de Porto, onde aguardará a manifestação da Justiça.

Com Informações da SSP-TO

***


error: Conteúdo Protegido