Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Duas mulheres de 21 e 18 anos foram presas em Guaraí pelo crime de tráfico de drogas, na região centro-norte do Tocantins. A ação, que faz parte da operação Hórus, foi realizada pela 5ª Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (5ª DEIC) e pela 1ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos de Palmas, sob a coordenação do delegado Adriano Carrasco.

A operação teve início quando os policiais civis abordaram um ônibus de viagem que fazia a linha de Goiânia (GO) a Teresina (PI). “Durante a verificação no compartimento de bagagens os policiais sentiram um forte odor de maconha, vindo de quatro malas, sendo duas na cor rosa e duas na cor preta. Em consulta ao mapa de passageiros e bagagens do motorista, foi identificado que as malas eram transportadas pelas duas mulheres as quais viajavam juntas”, disse o delegado.

No interior das malas foram encontrados 39 tabletes de substância análoga a maconha, e mais três pequenas porções, totalizando aproximadamente 35,092 kg (trinta e cinco quilos e noventa e dois gramas).

Trajeto

Ao serem ouvidas, as duas mulheres disseram que saíram de Fortaleza (CE) há aproximadamente 15 dias, contratadas por uma amiga, para que pegar o carregamento em Florianópolis. Elas foram de avião até a cidade de Cascavel (PR) e de lá seguiram de ônibus o destino.

Na última segunda-feira, 7, foram pegas por um desconhecido e levadas para uma casa, onde as quatro malas já estavam preparadas com os tabletes de maconha. Então seguiram para a rodoviária e embarcaram com destino a Fortaleza (CE). As duas mulheres disseram que receberiam R$ 2 mil cada uma pelo transporte da droga.

“Elas recebiam instruções e dinheiro de desconhecidos, via celular e Pix. Após a abordagem, receberam voz de prisão e foram conduzidas à 5ª DEIC de Guaraí, para os procedimentos de praxe, juntamente com a droga, celulares, e demais objetos apreendidos”, ressaltou o delegado.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, as duas mulheres foram entregues à custódia do sistema prisional do Estado, e permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

***


error: Conteúdo Protegido