Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Um motorista de caminhão, de 33 anos, foi preso agentes da 101ª Delegacia de Dianópolis, no sudeste do Tocantins, nesta quarta-feira (19), pelos crimes de falsa comunicação de crime, apropriação indébita e corrupção ativa.

Segundo o delegado responsável pelo caso, a investigação começou quando o motorista compareceu até a Central de Atendimento da Polícia afirmando que na noite da última terça-feira (18), estava trafegando com sua carreta carregada com 37 toneladas de fertilizantes, nas proximidades do município de Novo Jardim, quando em determinado momento um veículo, modelo Gol atravessou em sua frente, sendo que três homens armados o renderam e o obrigaram a ir para a cama do caminhão, onde ficou sob a mira de arma de fogo.

O motorista relatou ainda que caminhou por mais de uma hora e encontrou o caminhão estacionado às margens da rodovia. “Ocorre que o motorista, em seu relato, disse ter sido amarrado e agredido fisicamente, porém não havia indício algum de que ele tivesse sido agredido, pois não apresentava sinais de lesão”, ressaltou a autoridade policial.

Contradição

Durante o relato, o delegado percebeu uma série de contradições que não corroboravam com a versão de roubo do caminhão e da carga. “Após levantamentos, os policiais civis da 101ª DP descobriram que havia um Boletim de Ocorrência, registrado na Delegacia de Tanhaçu (BA), onde o caminhoneiro relatava os mesmos detalhes que acabara de contar na Delegacia de Dianópolis, inclusive dizendo que os criminosos tinham subtraído seu aparelho celular, carteira, rádio comunicador, dentre outros, quando trafegava com uma carreta bitrem, carregada de bebidas”, frisou o delegado.

Cada vez mais desconfiados da versão contada pelo motorista, os policiais juntamente com o perito oficial efetuaram uma vistoria no caminhão e acabaram localizando os itens supostamente roubados, que estavam em um fundo falso, em uma das setas do caminhão.

Os policiais notaram ainda que o motorista tentou blindar o sistema de rastreamento do veículo, isolando o rastreador com papel alumínio. A perícia também desmontou outra narrativa dita pelo caminhoneiro que afirmou aos policiais que o caminhão teria sido desviado para uma estrada de terra, fato que jamais ocorreu. Ainda no decorrer das diligências os policiais conseguiram obter imagens de câmera de monitoramento do exato instante em que o motorista estaciona o veículo às margens da rodovia.

Após ser confrontado com todas essas evidências, o caminhoneiro acabou admitindo aos policiais que havia forjado o roubo a fim de se apropriar da carga de fertilizantes, avaliada em aproximadamente de R$ 200 mil, para, em seguida, acionar o seguro.

Prisão

Ao ver que seria preso, o homem se desesperou e tentou corromper os policiais para que fosse liberado, solicitando inclusive o Pix para transferência de valores. Nesse momento, a autoridade policial deu voz de prisão em flagrante ao indivíduo pelo crime de corrupção ativa. Assim, além do crime já mencionado, o homem também foi autuado por falsa comunicação de crime e apropriação indébita.

Após a realização das providências legais cabíveis, o homem, que também tem passagens pela Polícia de Minas Gerais, por furto e apropriação indébita,  foi recolhido à Unidade Penal de Dianópolis, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. As investigações terão continuidade no sentido de localizar a carga.

O motorista tentou blindar o sistema de rastreamento do veículo, isolando o rastreador com papel alumínio

Do AFNotícias/Com informações da SSP-TO
***


error: Conteúdo Protegido