Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Nós estamos aqui para possibilitar mais empregos para as pessoas que aqui vivem”, discursou o governador Wanderlei Barbosa, nesta sexta-feira, 14, no município de Angico. Ele esteve na cidade para garantir a segurança jurídica e a continuidade das obras da Granja Yabuta, que atua na produção de ovos de galinha e codorna. Com sede no estado de São Paulo, a empresa é uma das maiores produtoras de ovos do Brasil.

O governador Wanderlei Barbosa garantiu que vai fomentar a produção local e a geração de emprego e renda. “Serão centenas de famílias que terão onde trabalhar. Viemos aqui com esse intuito. Não quero ver no nosso Estado nenhuma empresa fechada por entraves institucionais. Estamos aqui para definir essa situação e fazer a nossa parte. A empresa vai funcionar, gerando benefício para região e todo o Tocantins”, afirmou.

Trabalho e renda

O funcionamento da empresa deve gerar cerca de 200 empregos diretos, fomentando a produção na cidade e colocando a região no mapa da área produtiva agropecuária.

O prefeito de Angico, Cleofan Barbosa Lima, destacou a importância da Granja Yabuta para o município e região, sobretudo na geração de emprego e renda para os moradores. “Os prefeitos de cidades pequenas sofrem muito com a falta de emprego. Ter um empreendimento para empregar os nossos moradores é uma maravilha. Sabemos o quanto essa granja é importante. Para mim, é uma honra estar aqui neste dia, que foi um dos mais importantes que estive na minha gestão”, ressaltou.

Granja Yabuta em Angico

As obras da Granja Yabuta iniciaram em 2016 na zona rural de Angico, mais precisamente no assentamento Tamboril, em um terreno de 886 hectares. No local, cerca de 60 pessoas trabalhavam na construção de 16 galpões, avançando 70% da obra até a sua paralisação por questões fundiárias.

O terreno onde a Granja Yabuta está instalada foi comprado ainda nos anos 1990, e por divergências na titulação, pois o mesmo pertencia à União, a empresa ficou inviabilizada de prosseguir com as obras.

Durante muito tempo, a administração do empreendimento atuou em âmbito estadual e federal para solucionar o impasse, mas somente nesta atual gestão o problema foi resolvido. O Governo do Tocantins viabilizou a continuidade das obras mediante o ressarcimento à União, no valor de R$ 2 milhões, e consequentemente a regularização fundiária do terreno.

Centenas de trabalhadores serão beneficiados com a iniciativa. O carpinteiro Franciner Alves de Sousa mora em Ananás, cidade vizinha de Angico, e trabalhava nas obras da granja antes da paralisação. Agora, com a retomada das obras, o carpinteiro poderá retornar ao serviço. “É um entusiasmo para gente. Vamos ver muitas famílias, assim como a minha, que vai ter a possibilidade de um emprego, um sustento”.

Estiveram com o governador em Angico o presidente do Instituto de Terras do Tocantins (Itertins), Robson Figueiredo; o secretário de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café, a diretora de governança fundiária do via Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Eleusa Gutemberg.

O funcionamento da empresa deve gerar cerca de 200 empregos diretos. 

O prefeito de Angico, Cleofan Barbosa Lima.

Carpinteiro Franciner Alves de Sousa.

Obras da Granja Yabuta, que atua na produção de ovos de galinha e codorna 
Fotos: Aldemar Ribeiro/Governo do Tocantins 
Por Guilherme Lima/Governo do Tocantins
***


error: Conteúdo Protegido