Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Procuradores do Ministério Público do Trabalho (MPT) estão monitorado denúncias de coação eleitoral a funcionários de empresas.

O MPT ainda não tem um levantamento nacional das denúncias que recebeu, mas verificou um aumento nos casos desde o primeiro turno das eleições.

Casos de denúncias de coação eleitoral estão sendo registrados em diversos lugares do país. Logo após o primeiro turno, circularam memorandos de empresas afirmando que se este resultado – com Lula à frente – se confirmar, reduzirão o orçamento para o próximo ano, o que vai acarretar em novo planejamento, com corte de pessoal.

Ainda durante o primeiro turno, o MPT propôs ação civil pública contra o pecuarista Cyro de Toledo Júnior, do Tocantins, por assédio eleitoral a 20 empregados da empresa dele.

Ele prometia um pagamento de um 15º salário, caso Bolsonaro fosse eleito, e dizia que se isso ocorresse no primeiro turno, pagaria um 16º salário.

Do IGNotícias

***


error: Conteúdo Protegido