Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



A ex-candidata à Presidência, Soraya Thronicke (União Brasil) se posicionou sobre o segundo turno das eleições presidenciais nesta segunda-feira (3). Através das redes sociais, a senadora afirmou que manterá neutralidade e não apoiará nem Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nem Jair Bolsonaro (PL).

“Nenhum desses bandidos merece o meu apoio”, afirmou Thronicke. Em uma primeira declaração, Soraya disse: “A semeadura é facultativa, a colheita é obrigatória. Boa sorte, Brasil!”. Em seguida, um seguidor a criticou pelo “papo de isentão” da senadora.

“Nenhum desses bandidos merecem o meu apoio. Perder vc pode significar muito pra mim, mas nunca deixará de ser pessoal. Obrigatoriamente preciso ser impessoal. O Brasil está acima da Soraya. Entenda isso, por favor!”, respondeu ela ao internauta.

Soraya Thronicke ficou em quinto lugar na disputa pelo Palácio do Planalto. Ela teve 600.953 votos (0,51%) e agradeceu a confiança dos eleitores nesta manhã.

“Do fundo do meu coração, quero agradecer aos 600.953 votos! São pessoas que depositaram a sua confiança em um projeto que o Brasil passa a conhecer. Nós viemos para ficar, e estamos só começando. Gratidão!”, declarou Soraya.

Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT) ainda não se posicionaram sobre o segundo turno. A senadora, que ficou em terceiro lugar,  afirmou que já tem “um lado”, mas aguarda a coligação dos partidos para anunciar para quem vai o voto na nova rodada. Já o ex-governador do Ceará pediu um “tempo” para averiguar o cenário e conversar com a legenda se irá apoiar ou não algum candidato.

Eleições gerais 

Lula terminou com 48,43% dos votos e Bolsonaro, 43,20% após mais de 99,99% dos votos apurados . Apesar de uma expectativa por parte dos petistas de uma possível vitória no primeiro turno, a eleição será decidida em 30 de outubro. O vencedor irá comandar o país por ao menos quatro anos, até o fim de 2026.

Bolsonaro começou a apuração em primeiro lugar e com uma vantagem de cerca de sete pontos sobre Lula  , mas o petista virou a disputa e conseguiu terminar em primeiro com uma vantagem de mais de 6 milhões de votos.

Ciro Gomes (PDT), que aparecia em terceiro lugar nas pesquisas, terminou em quarto, atrás da senadora Simone Tebet (MDB) , uma das surpresas do pleito. Ciro teve 3,05% dos votos e Tebet, 4,16%. Votos brancos somaram 1,59% e nulos, 2,82%.

Do IGNotícias 

***


error: Conteúdo Protegido