Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



presidente Jair Bolsonaro (PL) , atacou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes  durante live nesta terça-feira (27). O mandatário o chamou de vil , pediu para ele esquecer Michelle Bolsonaro e desafiou o ministro a prendê-lo.

“Alexandre, você mexer comigo é uma coisa. Você mexer com a minha esposa, você ultrapassou todos os limites, Alexandre de Moraes. Todos os limites. Tu tá pensando o que da vida, que você pode tudo e tudo bem? Você um dia vai dar uma canetada e me prender? É isso que passa pela tua cabeça? É uma covardia”, disse Bolsonaro, irado.

“Alexandre, vou fazer um pedido pra você, se é que você merece que eu faça um pedido: esqueça a minha esposa. Esqueça a minha esposa! Isso é comportamento de pessoas vis. Vamos continuar aqui”, concluiu o presidente.
A revolta de Bolsonaro 

A revolta de Bolsonaro se dá após o ministro do STF determinar quebra de sigilo do tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid , assessor do presidente.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a Polícia Federal encontrou mensagens suspeitas sobre transações financeiras no telefone de Cid . A corporação descobriu mensagens de voz, texto e fotos de Cid com outros funcionários do presidente, que indicam depósitos fracionados e saques em dinheiro.

Algumas transações ainda teriam sido destinadas a pagar contas pessoais da família do mandatário e de pessoas próximas da primeira-dama , Michelle Bolsonaro, segundo o jornal.
Vazamento de dados 
Bolsonaro afirmou que o assessor é responsável por cuidar de questões pessoais dele e da primeira-dama e que os gastos de Michelle seriam de aproximadamente 12.000 reais por mês. Além disso, ele acusou Moraes de vazar dados para a Folha de S.Paulo.

“Daí como o senhor Alexandre de Moraes botou o Cid no inquérito das fake news, quebrou o sigilo telemático dele. Então tá lá as conversas com zap, do Cid com a minha esposa, a primeira-dama, do Cid comigo, do Cid com os demais ajudantes de ordem. Daí a Folha faz a matéria: ‘movimentação atípica do ajudante de ordem pra pagar conta da família’. Bota o valor total aí. Já tá errado porque o Alexandre de Moraes vazou. Foi Alexandre de Moraes que vazou, não vem com papinho de que foi a PF, não, porque esse pessoal da PF, Alexandre de Moraes, come na tua mão. Foi você que vazou. Pra quê? Na reta final, criar um clima”, disse o presidente.

A assessoria de imprensa da Presidência afirmou à Folha que Bolsonaro nunca utilizou o cartão corporativo e negou as movimentações suspeitas. “Todos os recursos não têm origem no suprimento de fundos [cartão corporativo]”. “O presidente nunca sacou um só centavo desse cartão corporativo pessoal”.

Sobre as transações do tenente-coronel, a assessoria justificou que não eram feitas transferências e sim saques por segurança.

Do IGNotícias 

***


error: Conteúdo Protegido