Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Foragido há mais de 24 anos, o agricultor Juscelino da Mata Santiago foi preso na última terça-feira (13), na zona rural do município de Novo Repartimento, no Estado do Pará. Ele é condenado pelo homicídio da ex-companheira, Antônia Aparecida Rosa, e do namorado dela, Antônio Carlos da Penha, mortos por arma de fogo, em 1997, próximo à usina Corujão, em Araguaína.

A localização só foi possível devido à atuação do Ministério Público do Tocantins (MPTO), que contou com apoio da Polícia Civil do Pará.

O júri de Juscelino foi realizado em 2009, tendo o MPTO obtido a condenação do acusado a 31 anos de prisão por duplo homicídio, praticado por motivo torpe e com uso de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.

O promotor de Justiça Benedicto Guedes, que atuou no caso, explicou que mesmo com o encerramento do processo, o Ministério Público continua acompanhando os casos desta natureza, a fim de garantir que a justiça seja efetiva. “Em casos de foragidos, os familiares das vítimas costumam ter um sentimento de impunidade, de que o condenado que fugiu não será mais preso, mas não é assim, estamos sempre atentos para que as sentenças sejam cumpridas”, disse.

Juscelino Santiago agora deve ser encaminhado ao presídio Barra da Grota, em Araguaína.

Do AFNotícias 

***


error: Conteúdo Protegido