Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Quase um mês após o início da campanha eleitoral, os candidatos à Presidência da República têm investido pesado em anúncios nas plataformas digitais. Somados, os gastos dos quatro primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto chegam a R$ 7,9 milhões. As publicações são recheadas de farpas entre os postulantes e procuram desmentir boatos que circulam nas redes sociais.

Para fazer o levantamento, o Metrópoles levou em consideração os dados dos últimos 30 dias, disponibilizados nas plataformas do Google, o que inclui anúncios veiculados no buscador e no YouTube, e da Meta, abarcando conteúdos do Facebook e Instagram.

Ranking 

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aplicou R$ 3,5 milhões nas duas plataformas.

Ciro Gomes (PDT), com R$ 1,8 milhão.

Simone Tebet (MDB), que gastou R$ 1,4 milhão.

Jair Bolsonaro (PL) desembolsou R$ 1.075 milhão.

Os anúncios miram, principalmente, a Região Sudeste, onde se concentram os maiores colégios eleitorais do país. No Google, Lula distribuiu R$ 748 mil em publicações veiculadas para usuários de São Paulo, R$ 296 mil no Rio de Janeiro e R$ 274 mil em Minas Gerais, as três unidades da Federação com maior número de eleitores.

No mesmo sentido, Bolsonaro direcionou R$ 220 mil ao público paulista, R$ 95 mil aos mineiros e R$ 87 mil aos cariocas. Ciro e Tebet também priorizaram os três estados em anúncios na plataforma.

O montante total investido em anúncios políticos nas duas redes foi de R$ 69 milhões. No Google, além dos quatro presidenciáveis, completa o ranking Roberto Claudio (PDT), candidato ao governo do Ceará, com R$ 586 mil gastos, R$ 14 mil a mais que Simone Tebet.

Já na Meta, os nomes de Romero, candidato a deputado estadual por Pernambuco, Elmano Freitas (PT), adversário de Roberto Claudio no Ceará, e Célio Studart (PSD), postulante a deputado federal pelo mesmo estado, figuram entre os que mais investem nessa tática.

Do Metrópoles 

***


error: Conteúdo Protegido