Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



A Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) informou, nesta quarta-feira (10), que está investigando 11 casos suspeitos de monkeypox, também conhecida como varíola dos macacos.

Todos os pacientes deram entrada em unidades básicas de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da capital. Eles estão sendo monitorados pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) da capital e seguem em isolamento domiciliar com sintomas leves.

Nesta terça-feira (09), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou os dados do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS-TO) apontando que atualmente são 13 casos investigados e 1 confirmado no Estado.

Com os sete novos casos em análise na capital, sobe para 20 o número de investigados no Tocantins que estão assim distribuídos: Palmas, 11; Porto Nacional, 02; Colinas, 02; Gurupi, 02; Formoso do Araguaia, 01; Araguaína, 01; e Lagoa do Tocantins, 01.

Faixa etária dos pacientes

São sete pacientes do sexo feminino e quatro do masculino. Destes suspeitos, dois têm entre 01 e 09 anos de idade; dois são da faixa etária de 15 a 29 anos; e os outros sete têm de 30 a 59 anos. Os principais sintomas apresentados por eles foram lesões na pele, coceira e dor muscular.

A Vigilância Epidemiológica afirmou que tem monitorado diariamente e dado assistência a esses pacientes e seus familiares. Até o momento, a via de transmissão é conhecida, ou seja, todos os suspeitos tiveram algum tipo de contato direto com outros casos positivos ou estiveram em locais que já havia casos registrados.

Para melhorar o fluxo de atendimento, a Semus reuniu os coordenadores das 34 unidades básicas de saúde nesta terça-feira (09), para alinhar as estratégias de assistência e monitoramento da rede municipal em casos suspeitos da doença.

 

***


error: Conteúdo Protegido