Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



A um dia de tomar posse oficial como nova presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Daniella Marques Consentino afirmou ter afastado ao menos seis pessoas que faziam parte da cúpula de Pedro Guimarães. A chefe de gabinete do antigo presidente e cinco consultores estratégicos, que não tiveram os nomes revelados.

Segundo informou Daniella Marques, em entrevista concedida à GloboNews, nesta segunda-feira (4/7), as mudanças fazem parte da nova presidência. A gestora quer impor seu ritmo e modelo de trabalho, tirando cargos de confiança da antiga gestão.

“Quando se chega a um cargo dessa natureza, é preciso compor a própria equipe. São 20 consultores. Provavelmente, vou afastar os 20. Quero criar um núcleo de trabalho do meu jeito: descentralizado e temático”, afirmou.

Um dos nomes considerados para ser o braço direito de Daniella e para repor uma das demissões é o da advogada Danielle Calazans, atual secretária de Gestão Corporativa do Ministério da Economia. Com mais de 15 anos de trabalho como servidora da Caixa, Calazans será a responsável por conduzir a reestruturação de negócios do banco.

Outras demissões

Na última sexta-feira (1º/7), o Conselho de Administração do banco já havia acatado o pedido de demissão do vice-presidente de Negócios de Atacado, Celso Leonardo Barbosa, apontado como um dos principais auxiliares de Pedro Guimarães. O vice-presidente de logística, Antônio Carlos, também entregou carta de renúncia.

Daniella afirmou que vai zelar pelos 90 mil trabalhadores que fazem parte do corpo da instituição financeira. “As pessoas não devem ser qualificadas por gênero, cor ou opção sexual. Cada um tem sua habilidade, sua vocação, e deve ser valorizado por isso”, frisou durante entrevista.

 

Do Metrópoles 

***


error: Conteúdo Protegido