Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

Um tiro casual disparado por um menino de 9 anos causou a morte de seu irmão, um garoto de 12 anos. A tragédia ocorreu na manhã de quarta-feira (22), em uma fazenda na zona rural de Dueré, região sul do Tocantins.

De acordo com a Polícia Civil, os dois estavam sozinhos em casa, quando a criança pegou a espingarda do padrasto, que estava escondida embaixo da cama. Na ocasião, o irmão mais velho pediu para o menino guardar e tentou pegar a arma para botar de volta no local. Quando a vítima atracou no cano da espingarda e puxou, a mão do menino deslizou pelo gatilho ocasionando o disparo.

A família chegou a chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrer o adolescente e encontraram a ambulância no caminho da cidade. Os socorristas de Dueré tentaram reanimar o garoto mas ele não resistiu ao ferimento.

A arma, segundo a polícia, era um tipo de carabina de pressão adaptada para munição calibre .22. A Polícia Civil informou que embora a situação configure homicídio culposo, quando não há intenção de matar, trata-se de uma fatalidade e a criança não responderá pelo fato, pois é menor de 12 anos.

O procedimento adotado para o caso é a abertura de um inquérito policial para apurar o crime de omissão de cautela por parte do padrasto, que corresponde a deixar a arma acessível a menores de 18 anos, conforme previsto no Estatuto do Desarmamento.

A polícia afirmou que também vai solicitará à prefeitura de Dueré que designe profissionais para fazer o acompanhamento psicológico da criança de nove anos e sua família.

Com informações do AtitudeTO

***


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido