Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Dono de restaurante no Tocantins é suspeito de executar agiota para não pagar sua dívida
Dono de restaurante no Tocantins é suspeito de executar agiota para não pagar sua dívida

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) deflagrou nesta quarta-feira, 1º, em Lagoa da Confusão, uma operação de combate à criminalidade, a qual resultou na prisão de um homem de 33 anos. Ele é considerado foragido da Justiça do Estado de Goiás, onde é investigado pelo crime de latrocínio e foi capturado por policiais civis da 58ª Delegacia, sob a coordenação do delegado-chefe da unidade, Teofabio Alves Siqueira.

 De acordo com a autoridade policial, o indivíduo é apontado como sendo o autor de um roubo qualificado seguido de morte, “latrocínio”, ocorrido na cidade de Araguapaz (GO), em 22 de fevereiro de 2019, que teve como vítima José Justino de Jesus, de 58 anos.

Agiota

Segundo o delegado da Polícia Civil de Goiás, Ricardo Ramos Nogueira, responsável pela investigação, foi apurado que a vítima tinha o costume de emprestar dinheiro a juros. Tendo emprestado certa quantia para o autor do crime, que, para não quitar o débito, resolveu ceifar a vida da vítima. Ademais, ficou apurado que o autor ainda subtraiu da vítima um veículo Corsa Classic branco, uma arma de fogo do tipo espingarda e uma quantia em dinheiro não especificada.

Ainda conforme a PC-GO, o crime praticado pelo suspeito preso no Tocantins causou grande repercussão na população local em razão da violência e covardia com que foi praticado, pois a vítima foi executada com um tiro no ouvido.

Restaurante em Lagoa da Confusão

O delegado Teofabio ressalta que as investigações da Polícia Civil do Tocantins apontam que o investigado tenha fugido para Lagoa da Confusão, juntamente com a companheira, logo após praticar o crime.  “O casal já residia há muito tempo em Lagoa da Confusão, pois foi possível observar que os mesmos tinham uma rotina completamente estabelecida aqui, inclusive tinham montado um restaurante e levavam uma vida acima de qualquer suspeita”, disse a autoridade policial.

O delegado Teofabio, responsável pela prisão acrescenta ainda que “o comportamento calmo do mesmo não despertava nenhuma suspeita e, somente após a realização de um trabalho de inteligência e cooperação entre a PC/TO e PC/GO, foi possível efetuar sua localização e consequente prisão.”

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o homem foi recolhido à Unidade Penal de Paraíso do Tocantins até que seja recambiado para Mozarlândia (GO,) onde ficará à disposição do Poder Judiciário do Estado de Goiás.

Por Rogério de Oliveira

***


error: Conteúdo Protegido