Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

O namorado da diarista Luiza Helena Pereira, 38 anos,  que desapareceu depois de confraternização familiar no último dia 6 de maio, foi preso em Paranã, no sul do Tocantins . Em depoimento, Joaquim Bispo Costa Filho confessou o crime e mostrou o local onde ocultou o cadáver da namorada que foi jogado dentro de uma fossa em uma propriedade rural no município de Cristalândia (GO).

Os parentes vítima registraram um boletim de ocorrência após estranharem que Luiza não enviou nenhuma mensagem e não compareceu na reunião do Dia das Mães. O namorado foi preso no domingo (15/05) e recambiado para Goiânia no mesmo dia.

Senha de celular

Magno Pereira, irmão da vítima, relatou que o último contato que tiveram com Luiza foi durante uma pequena confraternização na casa do irmão mais novo, no bairro Jardim das Acácias, em Aparecida de Goiânia. No local, ela e o namorado tiveram uma discussão motivada pela senha do celular.

Ela foi na casa do meu irmão mais novo com o namorado para confraternizar. Lá, ela contou para o meu irmão e minha cunhada que queria terminar com ele (namorado) pois ele estava morando na casa dela, andava no carro dela e agia como se eles tivessem casados, mas ela não queria isso. Em algum momento, ela foi para a cozinha e ele pegou o celular dela para mexer, mas viu que ela trocou a senha. Ele perguntou o motivo dela ter trocado a senha e ela respondeu que era para ele não mexer. Depois disso ele ficou calado e por volta de 2h da manhã, ele quis embora. Desde então, ela não foi mais vista”, relata o irmão ao site Mais Goiás.

Suspeitas

O irmão conta que no dia seguinte, por volta das 15h, o namorado foi até a casa de Luiza e contou para o pai dela, que mora na casa ao lado, que a mulher teria ido até a Rua 44 com a irmã dele. Porém, a cunhada da vítima negou o fato e afirmou que não via Luiza há meses. Horas após o encontro com o homem, os familiares descobriram que ele havia fugido para o Tocantins.

A família ficou ainda mais preocupada após a mulher, que tem três filhos, não aparecer para comemorar o Dia das Mães. “Nós passamos o dia na casa do meu pai, fazemos isso desde que nossa mãe faleceu, e era para ela ter chegado, mas não chegou”, conta Magno.

O caso está sob a responsabilidade da delegada Luiza Venerando, da Delegacia de Aparecida de Goiânia. A delegada confirmou a prisão do suspeito, que era considerado foragido por ter um mandado de prisão expedido desde sexta-feira (13).

 

***


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido