Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade

Espalhe essa notícia

A Polícia Civil prendeu um homem de 30 anos e cumpriu mandado de busca e apreensão na sua residência em Xambioá, no norte do Tocantins, na manhã desta quinta-feira (06).

Ele é investigado pelo crime de estupro de vulnerável e subtração de incapaz de uma adolescente de 14 anos. Na época dos fatos a menina tinha 13 anos. O suspeito é casado com uma tia da adolescente.

Segundo o delegado Márcio Lopes da Silva, a menor estava desaparecida desde o dia 18 de março deste ano. Ela sumiu da casa de uma tia com quem morava.

Durante as investigações do desaparecimento, a Polícia Civil tomou conhecimento da ocorrência de uma suposta prática de estupro de vulnerável, crime que teria sido praticado pelo investigado. Durante a apuração dos fatos, também descobriu-se que a adolescente teria sido estuprada ainda no ano de 2020 e desaparecido no mês de março de 2021.

Com o aprofundamento das investigações, o marido da tia da vítima passou a figurar também como o principal suspeito de ter dado sumiço à menor e, desse modo, intensificamos a apuração dos fatos”, ressaltou o delegado.

Com base nas evidências, o delegado solicitou à justiça autorização para prender temporariamente o homem, bem como realizar busca e apreensão no endereço dele, além de quebra de sigilo de dados telefônico e telemático.

Com a autorização concedida, a polícia deu cumprimento ao mandado de prisão e busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (6). Ao mesmo tempo, policiais civis de Araguatins localizaram a menor na casa de uma tia do suspeito na mesma cidade. As investigações da Polícia Civil revelaram ainda que o homem levou a adolescente para o local no mesmo dia do desaparecimento.

O homem foi conduzido para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA) após ser preso e está à disposição da justiça.

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Cidade de Xambioá / Foto: Divulgação/Prefeitura de Xambioá


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido