Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

Várias cabeças de gado que haviam sido furtadas de uma propriedade rural em Pindorama do Tocantins foram recuperadas ao longo desta semana em municípios do interior do estado.

A ação das polícias Militar e Civil também resultou na prisão de dois homens suspeitos de integrar uma associação criminosa que seria especializada em furtar gado.

Orientada pelo delegado Diogo Fonseca, a ação conjunta foi deflagrada ainda na quarta-feira (24) por meio de operação que envolveu policiais civis da delegacia de Brejinho de Nazaré, Lagoa da Confusão e também de agentes do Núcleo da Polícia Civil de Santa Rita do Tocantins, onde a maioria dos animais foi encontrada. Policiais Militares de Lagoa da Confusão auxiliaram os trabalhos.

Conforme apontaram as investigações da Polícia Civil, há alguns dias, os supostos autores chegaram à propriedade da vítima, localizada no município de Pindorama do Tocantins, se passando por compradores de gado.

No local, eles falaram com o proprietário e escolheram e pediram para separar os animais que desejavam, argumentando que voltariam no dia seguinte para buscá-los. Contudo, a estratégia fazia parte de um plano e facilitava o crime, já que eles retornaram à fazenda durante a madrugada para subtrair o gado.

Logo após o crime, a Polícia Civil iniciou as investigações e conseguiu localizar 19 cabeças de gado em uma propriedade em Santa Rita na última quarta-feira. Em continuidade às ações policiais, que se seguiram nesta sexta-feira (26), os policiais civis e militares localizaram o paradeiro de mais nove cabeças de gado, sendo cinco também em uma propriedade na zona rural de Santa Rita do Tocantins e as outras quatro em Dueré.

Segundo o apurado pela Polícia Civil, as nove cabeças de gado recuperadas também haviam sido furtadas pelos mesmos autores na cidade de Paranã alguns dias atrás. As investigações continuam e novas informações estão sendo checadas, o que poderá resultar na localização de outros animais subtraídos pelo grupo.

Ainda segundo o delegado Diogo, o grupo criminoso sempre se passava por compradores de gado para facilitar a consumação do furto, que ocorria geralmente durante a madrugada, antecipando-se ao horário marcado com o vendedor.

“Vítimas de crimes semelhantes podem procurar a delegacia de polícia civil mais próxima para verificar se foram enganadas/subtraídas pelo mesmo grupo”, ressalta a autoridade policial.

Capturados, os dois homens foram conduzidos até a Central de Atendimento da Polícia Civil em Paraíso do Tocantins, onde a autoridade policial plantonista fez a autuação pelo crime de furto de gado.

Na oportunidade, o delegado plantonista Hismael Athos constatou que um dos autores utilizava documentos falsos e possuía dois mandados de prisão em aberto em seu verdadeiro nome. Sendo assim, as ordens judiciais foram cumpridas e o homem também foi autuado por uso de documento falso.

Segundo o delegado Diogo Fonseca, “a prisão destes indivíduos encerra uma sequência de crimes praticados por eles em diversas regiões do Estado, além de possibilitar a identificação dos demais envolvidos. O êxito também se dá na recuperação e devolução dos animais aos verdadeiros donos”.

Após a realização das providências legais cabíveis, os autores foram recolhidos na Casa de Prisão Provisória de Paraíso do Tocantins.

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Bandidos chegaram a negociar a compra dos animais / Foto: Divulgação/Arquivo-Agência Brasil


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido