Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

A prefeitura de Palmas decidiu prorrogar, nesta terça-feira (16), a validade do decreto municipal que suspendeu as atividades não essenciais na capital. As medidas mais rígidas foram impostas pelo município com a intenção de tentar conter o avanço da Covid-19 na cidade. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município por volta das 22h15.

As medidas começaram a valer no dia 6 de março e perderia a validade após 10 dias. O novo prazo do decreto é o dia 23 de março. Nenhuma mudança foi feita no texto.

Além da suspensão das atividades não essenciais, está também a restrição de entrada de pessoas em alguns ambientes e a proibição de delivery de comida, roupas ou qualquer outro produto aos domingos. Este último trecho acabou sendo questionado na Justiça e parte dos estabelecimentos comerciais acabaram conseguindo decisões de caráter liminar para realizar os atendimentos com entregas.

O texto proíbe ainda a realização de eventos de qualquer natureza e aos domingos todos os estabelecimentos comerciais permaneceram fechados. A exceção é para postos de combustíveis, farmácias, serviços hospitalares e serviços de hotelaria.

As restrições foram adotadas devido ao aumento de casos de coronavírus e mortes na capital, além do relaxamento social das medidas de prevenção. Nesta terça-feira, a prefeitura disse ter percebido redução na quantidade de novos casos durante a duração do decreto.

Palmas é a cidade mais afetada pela pandemia no estado. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), até esta terça-feira (16) a cidade tinha 32.496 casos confirmados e 311 mortes. Na última semana o município registrou, pela primeira vez, mais de 2 mil casos de Covid-19.

Fonte: G1-TO


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido