Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



DICOM – SSP – TO

A 1ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos da Polícia Civil do Tocantins (1ª DENARC – Palmas) cumpriu nesta terça-feira, 16, com o apoio da Polícia Penal, três mandados de prisão decorrentes da Operação Hidra de Lerna. Uma mulher foi presa em Arraias e os dois mandados de prisão foram cumpridos na unidade de Segurança Máxima de Cariri, onde, inclusive, encontra-se a pessoa identificada como líder da associação voltada para o tráfico.

Conforme o delegado-chefe da unidade especializada, Enio Walcácer, as investigações se originaram quando da investigação de presos por tráfico de drogas no sistema prisional tocantinense que continuavam comandando o tráfico de drogas em diversas cidades do Tocantins. Ele explica que a operação, em etapa de conclusão, teve como resultado a identificação da rede da organização voltada para o tráfico, chefiada por traficante já investigado anteriormente pela 1ª DENARC e preso na unidade de Segurança Máxima de Cariri.

O Delegado acrescenta que a investigação mapeou as atividades financeiras da organização, possibilitando o indiciamento final de quatro pessoas, todas presas e indiciadas por Tráfico de Drogas e Associação para o Tráfico (art. 33 e 35 da Lei 11.343/2006). Conforme Enio Walcácer, as investigações continuam e o objetivo é mapear a rede de lavagem de capitais operada pelo grupo, “o que pode levar à identificação e prisão de mais envolvidos”.

Nome da Operação

A Operação Hidra de Lerna foi deflagrada pela Polícia Civil no ano de 2020. Seu objetivo e monitorar e desarticular pontos de venda de drogas em Palmas. O nome da operação faz referência às cabeças do ser mitológico Grego Hydra de Lerna, onde a cada cabeça cortada surgem outras duas novas.

 

 

***


error: Conteúdo Protegido