Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



A primeira empresa de Gurupi, sul do Tocantins, a concluir o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) é a startup Novaplanta Pesquisa e Produção de Mudas, sediada na Incubadora Inovo da universidade da cidade, a Unirg.

A empresa já iniciou o trabalho de comercialização de serviços e, em breve, irá começar a venda de produtos para outros países.

Na capacitação pudemos aprimorar nosso conhecimento sobre o processo de exportação, requisitos necessários, formação de produtos e parcerias. Nesse período já vendemos um curso de micropropagação de plantas ornamentais para o Perú e, logo mais, estaremos desenvolvendo um novo curso para a Colômbia. Também recebemos demandas de plantas, insumos e serviços de consultoria, especialmente de países da América Latina”, disse Rodrigo dos Anjos Cordeiro, um dos diretores da Novaplanta.

A Apex-Brasil, responsável pelo PEIEX, atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.

A qualidade dos produtos e serviços, além do rigor no cumprimento das exigências para a exportação, estão entre as prioridades da startup. “Entregar um produto no mercado externo exige muita responsabilidade técnica e compromisso, principalmente porque trabalhamos com produtos vivos”, frisou.

A Novaplanta é uma das empresas sediadas na Incubadora Inovo, da UnirG, e é parte do Programa Inova Gurupi. “O sucesso desse empreendimento é um ganho para a nossa cidade. Essa certificação demostra que temos potencial para dar condições para que nossos profissionais se desenvolvam e exportem conhecimento, produtos e serviços. Indica ainda que nossa política pública de ciência, tecnologia e inovação é necessária e deve ser fortalecida pelo poder público, no formato integrado do Programa Inova Gurupi”, explica a coordenadora do programa e professora da UnirG, Adriana Terra.   

A empresa

A Novaplanta é uma biofábrica que desenvolve pesquisas científicas com biotecnologia vegetal e utiliza a técnica da micropropagação in vitro para produção de clones de plantas em larga escala. O foco é reproduzir mudas com características genéticas idênticas, de maior resistência a doenças e com crescimento acelerado.

A startup foca no desenvolvimento de inovações para produção de frutíferas, cana de açúcar, aromáticas, além de plantas carnívoras e ornamentais, especialmente a orquídea. Espécies nativas, como o pequi, e plantas medicinais também estão no rol de prospecção da empresa.

A Novaplanta também oferece consultorias para laboratórios de cultura de tecidos vegetais e auxilia produtores a alcançar melhor produtividade no cultivo de variadas espécies, conforme a demanda. Outro ramo de atividade é o desenvolvimento e a validação de bioprodutos, além da criação de protocolos para produção in vitro de plantas com interesse comercial.

A equipe de diretores da empresa também é formada por Susana Cristine Siebeneichler, Adilson Luiz de Sousa, Marcelo Terra e Kelly Cristine Gomes Gonçalves.

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Startup fica em Gurupi / Foto: Divulgação/Novaplanta


error: Conteúdo Protegido