Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade

Espalhe essa notícia

Ascom/MPTO

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) recomendou, nesta quinta-feira (4), que o Município de Porto Nacional adote medidas mais rígidas ao isolamento social e sugere que seja determinada a suspensão das atividades não essenciais como forma de controle e prevenção da proliferação do coronavírus.

A recomendação é um desdobramento do procedimento instaurado pela 7ª Promotoria de Justiça de Porto Nacional que visa acompanhar e fiscalizar as ações adotadas pelo Município para enfrentamento da crise sanitária atual.

O promotor de Justiça Luiz Antônio Francisco Pinto ainda recomenda que seja avaliada a possibilidade da decretação do toque de recolher, que o Município promova a imediata ampliação de leitos clínicos de Covid-19 na Unidade de Pronto Atendimento 24h, com a devida disponibilização de profissionais da saúde, medicamentos e insumos, bem como a implementação de ações educativas para conscientizar os cidadãos.

Porto Nacional é o quarto maior município do Tocantins. O 1º e o 3º, Palmas e Gurupi, respectivamente, já decretaram a suspensão dos servidores não essenciais. Em Araguaína, o 2º, estão em vigor medidas mais rígidas.

VEJA MAIS

+ Comércio também será fechado na 3ª maior cidade do Tocantins; só tem 1 vaga na UTI

+ Palmas entra em ‘lockdown parcial’ a partir de sábado; veja o que pode ou não funcionar

+ Araguaína decreta toque de recolher e proíbe consumo de bebidas no comércio em geral

 


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido