Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade

Espalhe essa notícia

O ex-prefeito de Piraquê, Eduardo Sobrinho, rebateu a informação de que sua gestão teria deixado o município com dívida de R$ 7,4 milhões e a frota de veículos sucateada. Segundo ele, quase todo o montante das dívidas apontadas pelo atual prefeito, Neto SOS, são oriundas de gestões passadas.

“Deixamos alguns salários [atrasados] de dezembro e acertos de contratos, mas deixamos 7 ônibus zero km, sendo dois no pátio e 5 já empenhados para compra, frota da saúde com dois veículos de passeio, uma van, uma camionete Triton, uma van para transporte eletivo, duas máquinas novas, uma retroescavadeira e uma pá carregadeira, e várias obras em andamento, sendo uma feira coberta no valor de R$ 580 mil, fruto de emenda do deputado Thiago Dimas, em análise na Caixa, e R$ 1.430.000,00 de recurso do Estado para asfalto”, detalhou. Ele acrescentou ainda que comprou uma ambulância com recursos próprios.

Eduardo Sobrinho diz que o atual prefeito está fazendo ‘politicagem’, pois seria de conhecimento público que as dívidas de precatórios, FGTS, Pis, Pases e INSS foram acumuladas durante várias gestões passadas.

Quanto aos veículos sucateados no pátio da prefeitura, Eduardo Sobrinho disse que são carros doados pela Receita Federa. “Quando assumimos a gestão em 2015 eles já estavam no pátio”, disse.

“O histórico de Piraquê é uma cidade sofrida. Tem que fazer como eu fiz: correr atrás e trabalhar. Fiz minha parte e cada um tem que fazer a sua”, finalizou.

VEJA TAMBÉM

+ Prefeito herda dívida de R$ 7,4 milhões, veículos sucateados e FPM zerado em Piraquê

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Eduardo Sobrinho é ex-prefeito de Piraquê / Foto: Divulgação


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido