Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

Caindo aos pedaços, a ponte sobre o Córrego do Areia representa um perigo constante para quem vive na região. A ponte fica localizada no Assentamento 700 e dá acesso também ao PA Vale do Paraíso, chácaras e fazendas na zona rural do município de Couto Magalhães (TO).

Ainda em agosto de 2018, a Câmara de Vereadores da cidade aprovou uma indicação solicitando ao Poder Executivo a reforma e ampliação da ponte, mas nada foi feito desde aquela época.

Segundo os moradores, a situação da ponte é tão crítica que nem ônibus e carros passam pelo local. Muitos assentados também estão impedidos ir até a cidade, já que a estrutura está suportando apenas motocicletas. O morador e ex-vereador Nelson Gordinho, autor da indicação em 2018, fez um vídeo mostrando a situação precária da ponte.

"Olha a situação dessa ponte. Está intransitável, mal passa moto. O povo do assentamento Vale do Paraíso e alguns moradores do PA 700 estão com duas semanas sem poder ir pra rua, porque o ônibus não passa por aqui. O prefeito daquela gestão em 2018 não teve a credibilidade para arrumar a ponte mesmo com aprovação da Câmara. O novo prefeito sabe do problema e não resolve, é falta de respeito com a população. Aqui tem crianças e idosos, todos merecem respeito", reclamou Nelson Gordinho, morador e ex-vereador de Couto Magalhães.

O novo prefeito do município é Júlio César Brasil, do DEM. Ele já administrou a cidade em outras ocasiões.

VÍDEO

Vídeo

 

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Ponte está com uma estrutura precária / Foto: Divulgação


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido