Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

Um provável feminicídio seguido de suicídio abalou a Polícia Militar e a população do Tocantins, na noite de sexta-feira (15), na zona sul de Palmas, capital do estado.

A tragédia familiar de enormes proporções envolveu o 2º sargento da Polícia Militar Wilson da Silva Rocha, de 43 anos; e sua esposa Ana Paula Cerqueira Moreira, de 51; e ocorreu dentro da residência do casal, na Quadra 1.203 Sul, atual ARSO 121.

De acordo com relatos de alguns vizinhos, por volta das 21 horas, o homem e a mulher travaram uma grande discussão que culminou nos disparos de arma de fogo. Os populares acionaram a PM que encontrou os dois mortos. Ana Paula exibia perfurações no tórax e no ombro esquerdo e o SGT Rocha na cabeça.

Ainda segundo as informações, os dois filhos adolescentes do casal saíram de casa momentos antes dos tiros. Uma testemunha afirmou que eles fugiram com medo de serem mortos também.

Nossa reportagem foi informada por meio dos vizinhos que a companheira do militar estava aniversariando.

Todas as informações foram repassadas à Polícia Civil que fará as investigações no sentido de esclarecer os fatos em torno da tragédia.

Comando da PM lamenta

Segundo a PM, o sargento Rocha ingressou na Polícia Militar do Tocantins no ano de 2001 e estava atualmente lotado no 6º Batalhão da PM em Taquaralto na região sul de Palmas. Policial militar sempre dedicado ao serviço foi promovido à atual graduação no ano de 2019. O militar deixa dois filhos.

O comando da Polícia Militar, na pessoa de seu Comandante-Geral, coronel Jaizon Veras Barbosa, lamenta a perda inestimável para a instituição e para todos os amigos e familiares.

***


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido