Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Três pessoas foram presas em flagrante nesta quinta-feira (7), suspeitas do crime de tráfico de drogas em Araguaína, na região norte do Tocantins. De acordo com a investigação da Polícia Civil, os suspeitos utilizaram o dinheiro do Auxílio Emergencial do governo federal para financiar a compra dos entorpecentes e revender na própria casa.

As prisões foram feitas pela 2ª Divisão Especializada na Repressão a Narcóticos (2ª DENARC), comandada pelo delegado Breno Eduardo Campos Alves.

“O que mais chama atenção nesse caso é que um dos investigados estava recebendo o dinheiro do Auxílio Emergencial do governo federal e pegava esse valor para comprar drogas e revender para auferir seus lucros, aumentando consideravelmente sua capacidade de compra e venda de drogas”, comentou o delegado.

Foram presos um casal, de 34 e 35 anos, além de outro suspeito de 30 anos que ajudava na venda da droga. A investigação começou há algumas semanas depois que agentes começaram a monitorar a casa dos suspeitos, no setor Esplanada. Os policiais verificaram um intenso fluxo de usuários entrando e saindo do local.

Na tarde desta quinta-feira os investigadores voltaram ao local e durante as buscas encontraram dezenas de pedras de crack prontas para venda, além de uma pedra bruta da mesma droga. Também foram encontradas porções de maconha e uma quantia em dinheiro.

“De acordo com as investigações da Denarc, o local onde funcionava o ponto de venda era também a residência do casal preso e funcionava de forma ininterrupta com uma grande movimentação de usuários”, disse o delegado.

Os suspeitos foram levados para a Central de Atendimento da Polícia Civil em Araguaína, onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Os homens foram mandados para a Unidade Penal de Araguaína e a mulher para a Unidade Penal Feminina de Babaçulândia.

Fonte Por: Alessandro Ferreira Fonte: Redação | Agência Tocantins
Crédito de imagem: Dinheiro e drogas encontradas na casa dos suspeitos ‘” Foto: Polícia Civil/Divulgação


error: Conteúdo Protegido