Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



O curso de Medicina no Câmpus da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) em Augustinópolis já é uma realidade e o primeiro vestibular deverá ser realizado no primeiro semestre de 2021.

O Projeto Pedagógico do Curso (PPC) foi apresentado à comunidade da região na última quinta-feira (17/12). Conforme a instituição, 50% das vagas nos vestibulares da universidade são destinadas aos egressos da rede pública de ensino.

O reitor Augusto Rezende disse que a Unitins está providenciando a estruturação laboratorial do curso de Medicina, com licitações e aquisições de equipamentos de última geração para o curso.

“Nós teremos os laboratórios de Medicina mais modernos do Estado do Tocantins, com mesa 3D para estudos nas atividades de anatomia e fisiologia, boneco simulador de atividades cardíacas totalmente computadorizado, que a Unitins já comprou, além de outros equipamentos e instrumentos. Nosso curso será muito moderno“, declarou o reitor.

A diretora do Câmpus Augustinópolis, Gisele Padilha, afirmou que a região é carente e que o curso de Medicina será um divisor de águas na história de Augustinópolis e do Bico do Papagaio.

No evento, o governador Mauro Carlesse destacou que o Tocantins é hoje um dos Estados mais equilibrados do Brasil. “E esse equilíbrio nos permitiu tornar realidade esse projeto. Pessoas que nunca sonharam em poder ver um filho cursar Medicina agora podem sonhar”, ressaltou.

Fase final de implantação

A implantação do curso de Medicina/Câmpus Augustinópolis já seguiu o rito interno na Unitins e agora o PPC tramita no Conselho Estadual de Educação. O curso terá duração de seis anos, com carga horária conforme recomenda a legislação.

A Unitins contou com o apoio importante dos deputados estaduais, que destinaram emendas para viabilizar a sua implantação. Ao todo já foram R$ 2,5 milhões em emendas parlamentares para a implantação do curso.

Reunião técnica

Após o evento, o governador Mauro Carlesse e o reitor Augusto Rezende fizeram uma reunião técnica com médicos que atuam no Bico do Papagaio. O reitor reforçou que a colaboração da classe médica é fundamental para o sucesso do curso. “Nós precisamos do envolvimento de todos os médicos, que serão qualificados para serem os professores. Levaremos a possibilidade de oferecer cursos de pós-graduação e até de mestrado para que esses profissionais se capacitem e sejam, além de bons médicos, também bons professores”, disse o reitor.

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Projeto Pedagógico foi apresentado à  comunidade nessa semana / Foto: Divulgação


error: Conteúdo Protegido