Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



O governador do Tocantins, Mauro Carlesse, determinou às secretarias de Estado da Saúde (SES) e da Infraestrutura (Seinf) que as obras do novo Hospital Geral de Araguaína (HGA) sejam iniciadas de forma imediata. 

Ele explicou que o início dos trabalhos é possível a partir deste momento devido à gestão estadual ter reenquadrado o Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal, em virtude da redução de gastos com máquina pública, para que o Tocantins recuperasse a capacidade de investimento em grandes obras estruturantes.  

“O que temos feito durante esses quase dois anos de gestão é justamente reequilibrar o Estado para que o governo tenha condições de fazer as obras para melhorar a vida do povo. O Hospital Geral de Araguaína é uma de nossas prioridades, assim como em Gurupi, onde estamos terminando o Hospital Geral. Palmas já tem o HGP [Hospital Geral de Palmas] e Araguaína também vai ter um Hospital Geral para atender toda a região norte do nosso Estado”, garantiu Carlesse.

Para que os trabalhos possam começar, o governador determinou que sejam utilizados recursos próprios do orçamento do Estado na ordem de R$ 30 milhões ainda em 2020. A obra do Hospital Geral de Araguaína foi orçada inicialmente com o valor total de R$ 160 milhões.  

“O Tocantins vive um novo momento. A nossa gestão resgatou a credibilidade do Estado. Pagamos em dia, estamos dentro da LRF e, por isso, temos condições de buscar os recursos para as obras que o Estado precisa. Mas, como fizemos o dever de casa, enquanto trabalhamos para trazer os recursos de financiamento, vamos tocando a obra com recursos próprios do Estado. O importante é esse Hospital sair do papel e a população ver que estamos trabalhando com seriedade para atender as pessoas naquilo que elas precisam”, reforçou Carlesse.  

HGA

A pedra fundamental do HGA foi lançada ainda em 2011 pelo então governador Siqueira Campos. Desde então, a empresa contratada iniciou a terraplanagem do local, mas as obras foram paralisadas. O ex-governador Marcelo Miranda chegou a anunciar a retomada das obras, o que não ocorreu. 

Quando pronta, a unidade contará com 400 leitos, mais 60 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 12 salas cirúrgicas, além de Pronto-Socorro para atendimento diário de mais de 150 pessoas, setores de oncologia, de diálise, laboratórios e toda a área administrativa.

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Governador Mauro Carlesse / Foto: Esequias Araujo/Governo do Tocantins


error: Conteúdo Protegido