Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Dono da segunda maior fatia do fundo eleitoral, o PSL, partido no qual Jair Bolsonaro se elegeu presidente, decidiu injetar recursos diretamente de seu diretório nacional em candidaturas de pequenos municípios pelo país. A informação é da Folha de S. Paulo.

Na lista dos cem maiores destinatários da verba do comando nacional estão dez candidatos de municípios com menos de 50 mil habitantes. Os dados se referem à prestação de contas do partido publicada nesta terça-feira (10), e os números finais da eleição ainda poderão mudar.

No Tocantins, Natividade, com 9.600 moradores, a atual prefeita e candidata à reeleição Martinha Rodrigues recebeu R$ 150 mil do diretório nacional do PSL, mais, por exemplo, do que a direção estadual do partido nos Estados de Rondônia, Bahia e Ceará.

Só a candidatura da deputada estadual Vanda Monteiro, em Palmas, recebeu um aporte de R$ 3,9 milhões até agora, praticamente 100% dos recursos da campanha. Outras doações somam apenas 37 mil reais. A parlamentar é a presidente estadual do partido.

Mesma sorte não teve o candidato a prefeito Dr. Kasarin, em Colinas do Tocantins, que possui 35.851 habitantes. Ele não recebeu nem um centavo das Direções Nacional e Estadual do PSL.

O PSL do Tocantins informou ter lançado 16 candidaturas a prefeito, 14 a vice e 336 a vereador nestas eleições municipais.

FUNDÃO

Dos mais de R$ 2 bilhões públicos para esta eleição, o PSL detém um total de R$ 199,4 milhões, obtidos graças ao tamanho de sua bancada eleita em 2018 para a Câmara dos Deputados, na onda da candidatura presidencial de Bolsonaro.

O PT, maior bancada, está no topo do ranking, com R$ 201,2 milhões.

Fonte: AFNoticias
Crédito de imagem: Deputada Vanda Monteiro é a presidente estadual do partido / Foto: Divulgação


error: Conteúdo Protegido