Escute a rádio online agora:

Ascom/Campanha
“Nos próximos quatro anos, nós iremos continuar garantindo os direitos individuais e coletivos, como infraestrutura, educação, saúde, lazer, assistência social e segurança à população de Porto Nacional. Dentro da política de saúde, tiramos as nossas unidades de saúde de um colapso, ampliando estruturas físicas e atendimentos. Para os próximos anos iremos permanecer adaptando os espaços físicos, expandindo a prestação de serviços com a finalidade de seguir ofertando atendimento humanizado e de qualidade aos portuenses”, afirmou o candidato à reeleição para prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, durante a caminhada no setor Irmã Edila, nesta segunda-feira, 6.

Joaquim Maia é aclamado nas ruas pelo povo de Porto Nacional.

Teresinha de Jesus, moradora do setor Irmã Edila, recebeu Joaquim e falou sobre o atendimento prestado na Unidade Básica de Saúde que fica em frente a sua casa. “Todos da minha casa usam os serviços do posto de saúde e funciona muito bem, nunca faltou médico. Com os outros prefeitos sempre faltava e depois do Joaquim o postinho nunca ficou sem médico”, agradeceu.

Durante a caminhada, Joaquim recebeu o carinho, apoio e garantia de votos dos moradores. O pedreiro Luzimar Borges Neto afirmou que votará em Joaquim e Agamenon para prefeito e vice. “Eu votei na eleição anterior no Joaquim e agora vou votar de novo porque ele precisa continuar o trabalho e fazer a cidade ficar ainda melhor”, enfatizou o morador do setor Irmã Edila.


Saúde
A cobertura de saúde em Porto Nacional é de 98%, atendendo na prática mais de 76 mil pessoas com consultas, exames, vacinas, radiografias e outros procedimentos que são disponibilizados aos usuários nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), as equipes são formadas por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde.

No município há também a oferta de atendimento em saúde bucal, atendimentos médicos especializados e centros de atenção à saúde mental da comunidade. Além de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) que concentram os atendimentos de saúde de complexidade intermediária, compondo uma rede organizada em conjunto com a atenção básica, atenção hospitalar, atenção domiciliar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).