Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora



Começa a valer a partir deste sábado (4), em plena curva alta da pandemia do novo coronavírus, o reajuste de até 8,54% na conta de luz para os consumidores da Energisa Tocantins.

Com esse aumento denominado de revisão tarifária periódica, o Tocantins ocupará o 7º lugar no ranking de energia mais cara do Brasil.

Confirmado pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica – na última terça-feira (30), o reajuste para os consumidores residenciais será de 7,83%. No caso de baixa tensão, o percentual médio é de 8,54%. Já para as indústrias (alta tensão), o índice médio será de 1,79%.

A concessionária atende 604 mil unidades consumidoras localizadas em 139 municípios de Tocantins.

Os itens que mais puxaram o reajuste para cima foram os gastos para remunerar a atividade de distribuição de energia e os custos com transmissão.

A Aneel disse que a revisão tarifária está prevista nos contratos de concessão e tem por objetivo obter o equilíbrio das tarifas com base na remuneração dos investimentos feitos pela empresa para a prestação dos serviços.

Por conta da pandemia, a Aneel não realizou audiência pública presencial para discutir a proposta de reajuste em Palmas, como ocorre todos os anos.

CONTA-COVID

O reajuste poderia ter sido menor caso a Energisa Tocantins tivesse aderido à Conta-covid, programa criado pelo governo federal para reduzir os reajustes na conta de luz, diante do impacto financeiro que a pandemia do coronavírus trouxe para as empresas do setor elétrico.

No caso da Enel São Paulo (antiga Eletropaulo), que aderiu ao programa, o reajuste foi bem menor para o consumidor residencial, 3,61%.


error: Conteúdo Protegido