No final da noite de terça-feira (28), horas depois do fechamento do Boletim diário que acendeu o sinal vermelho ao confirmar mais 37 novos casos em 15 municípios,  a Secretaria Municipal de Saúde de Palmas ratificou a moRte do caminhoneiro Valdir Conceição Teles, de 52 anos, que estava internado havia três no Hospital Geral de Palmas (HGP). Ele era diabético e tinha viajado recentemente ao Maranhão.

O falecimento de Valdir Teles pelo coronavírus será contabilizado para a Capital em balanço a ser publicado na noite desta quarta-feira, 29, adiantou a Sesau.

Mãe de 93 anos não o verá mais

Sobrinho de Valdir, Cassio Teles recorreu às redes sociais para desabafar. Ele conta que o tio deixa três filhas e lamenta que as circunstâncias de explicar para a mãe da vítima, uma senhora de 93 anos, que não poderá ver o próprio filho por causa das implicações da pandemia. “A família está desolada, pois pouco se sabe sobre como proceder”, relata o técnico em enfermagem, que ainda roga: “Fiquem em casa, cuidem dos seus”.

Mortes anteriores

FRANCISCA ROMANA SOUSA CHAVES de 47 anos, foi a primeira vítima fatal decorrente de infecção causada pelo coronavírus (Covid-19) no Estado do Tocantins. O anúncio foi feito pela Prefeitura Municipal de Palmas, no final da noite do dia 14 de abril. Romana era assistente social servidora da Secretaria Municipal de Saúde.

ERLIM DE ANDRADE, 68 anos, foi o segundo óbito da doença, conforme informou a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ele era empresário morador de Paraíso do Tocantins. Erlim contraiu a doença no hospital privado Anis Rassi, em Goiânia, Goiás, onde estava internado para realização de procedimento cirúrgico e permaneceu sendo assistido até o falecimento. O protocolo do Ministério da Saúde determina que os casos de coronavírus devem ser notificados no domicílio do paciente, ou seja, onde ele reside.