Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Espalhe essa notícia

Toda vez que um observador ou analista político se debruça a avaliar as condições de fortalecimento de um sistema, leva em consideração o número de detentores de mandato. Como se trata de pleito municipal, a visão analítica baseia-se nos mandatários locais.

Partindo deste prisma, é plausível pontuar o prefeito Joaquim Maia e seu novo partido como os vencedores desse primeiro embate que abre o caminho para a pré-campanha de 2020.

Com claras e amplas possibilidades de continuar recebendo o apoio do PT, o grupamento liderado pelo atual gestor municipal, ficou com sete vereadores. Destes, quatro estão no MDB, partido ao qual o chefe do executivo se filiou no último dia 02 de março. São eles: Geylson, Jefferson, Professor Sebastião e Alexandro Ribeiro.

O sistema governista ainda conta com Argemiro Filho (PL) e os dois petistas: Chico Silva e Charles Souza.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, o grupo do atual vice-prefeito Ronivon Maciel que migrou para o PSD e viabiliza pré-candidatura a prefeito, conta com quatro edis: Djalma Araújo (PSD), Adael Oliveira (PSD), Miúdo (PRB) e Joaquim do Luzimangues (PRB).

Já o ex-prefeito Otoniel Andrade (PTB) fecha esse primeiro raund em terceira colocação com os parlamentares Tony Andrade (PTB) e Clau Mascarenhas (PTB).

Risco de perdas e ganhos

Ainda existem pontos as serem debatidos e até o fechamento das convenções o grupo capitaneado por Joaquim Maia pode ter perdas; o bloco de Ronivon pode apresentar perdas e ganhos; e o sistema liderado por Otoniel pode contabilizar somente ganhos.

Em caso de os petistas optarem por outra pré-postulação ao paço, provavelmente, estreitarão as relações com Ronivon, que “arranhou” alguns militantes ao deixar o partido em 2018. Se por um lado dois vereadores podem chegar, por outro, dois podem sair. São exatamente, os recém-filiados ao PRB (Miúdo e Joaquim) já que seus líderes estaduais – Ricardo Ayres e César Halum – estão dentro do Governo do Estado que defende, fervorosamente, a pré-candidatura de Otoniel.

Pelo que ficou vaticinado aqui, somente ex-prefeito não corre risco de perda, pelo contrário, tem possibilidade de reforçar os ganhos em 100%. Mesmo assim, ainda ficaria em grande desvantagem frente o seu principal oponente, o prefeito Joaquim Maia.

MBD potente

A nova composição partidária da Câmara de Porto Nacional apresenta o MDB como o que mais ganhou força e agora tem 4 vereadores. PT, PTB, PRB e PSD ficaram com 2 cada. E o PL ficou 1.

Da redação/Aurivan Lacerda


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido