Assista-nos ao vivo as 13:30 de segunda a sexta, na TV Portal Microfone Verdade
Escute online agora

Toninho, Ronivon e Joaquim Maia em harmonia
Espalhe essa notícia

Em meio ao racha iminente entre Ronivon Maciel e Joaquim Maia, quem primeiro se posicionou contrariamente e se dizendo traído, foi o próprio partido do vice-prefeito, o PROS. Seus dirigentes municipais estranharam a decisão que foi anunciada sem ouvi-los. Eles ressaltam que o prefeito sempre deu liberdade e autoridade a todos para conduzirem as ações da gestão de forma descentralizada e harmoniosa, portanto, não havia motivo para tal decisão repentina.

Os membros do PROS lembram das dificuldades enfrentadas no começo e da união em todos os momentos sem nada de vaidade ou egocentrismo. O próprio vice-prefeito sempre teve autonomia com gabinete equipado para atender e resolver. “Ele aproveitou a humildade de Joaquim Maia para chutar o balde no momento de organização da pré-campanha. Pode ir sozinho porque o nosso partido continuará ajudando a construir essa grande mudança que já é concreta na saúde, educação, assistência social, cultura, esportes, regularização fundiária, redução de IPTU e iluminação pública”, sentenciou Toninho Macedo, um dos principais expoentes do PROS.

Além do partido ao qual Ronivon é filiado, também deverão continuar apoiando o projeto da reeleição do Prefeito Joaquim Maia, o MDB, o AVANTE, o PATRIOTA, o DEM, parte do PL com o vereador Argemiro Filho e o PT, cuja a maioria de seu diretório defende a continuidade da grande transformação que está em andamento no município.

Nos próximos dias, o vice-prefeito deverá anunciar, oficialmente, sua posição que tende a ser a retirada de seus aliados da prefeitura para iniciar a montagem de um novo bloco empinando a bandeira do seu nome como pré-candidato ao executivo portuense.


Espalhe essa notícia
error: Conteúdo Protegido