Escute a rádio online agora:

A População de Porto Nacional ainda está transtornada com a tragédia ocorrida no final da manhã desta terça-feira (3), no Setor Porto Real, zona norte da cidade.

A colisão lateral entre uma motocicleta e um caminhão trator ceifou a vida do pequeno Arthur Tavares Souza, 5 anos, que estava na garupa do veículo menor, conduzido por sua madrasta Ana Cristina de Souza Maia, 24 anos. A criança teve a cabeça esmagada pelo pneu traseiro do cavalo da carreta.

Nossa reportagem conseguiu apurar com testemunhas que estavam no caminhão e em via pública, que o sinistro aconteceu no cruzamento da Rua Javari com a Avenida Contorno. O veículo de cargas transitava no sentido leste/oeste e a motocicleta no sentido norte/sul.

No momento do choque, o caminhão estava a cerca de 20km/hora e o condutor freou quando gritaram que tinha uma moto do outro lado da cabine. A mulher colidiu com o pneu dianteiro. Com o impacto, Arthur foi arremessado de encontro às rodas de tração do cavalo e teve o crânio completamente esfacelado.

O motorista do caminhão identificado por nossa reportagem com Helmulth Aires, 54 anos, e seus ajudantes desceram e acionaram a PM e o Corpo de Bombeiros. Temendo possível represália por parte de familiares das vítimas, o caminhoneiro saiu do local e se apresentou espontaneamente na 11ª CAPC – Central de Atendimento da Polícia Civil – onde foi autuado por homicídio culposo e fica à disposição da justiça.

Outros detalhes

O menino Arthur e madrasta Ana Cristina, provavelmente, estavam voltando para casa, uma vez que residem na mesma Avenida Contorno, Setor Umuarama, onde funciona o Espetinho do Bilau.

O garotinho estudava na Escola Municipal Divino Espírito Santo, localizada no Setor Jardim Brasília. A Secretaria Municipal de Educação divulgou nota de pesar e lamentou profundamente o trágico acontecimento.