sábado ,19 agosto 2017
Página Inicial / Destaques / Prefeito de Palmas diz que vai cortar 4 dias de ponto de quem for à greve geral e sindicato repudia.

Prefeito de Palmas diz que vai cortar 4 dias de ponto de quem for à greve geral e sindicato repudia.

Na noite desta quinta-feira (27/04/2017), o prefeito Carlos Amastha veio a público em no seu perfil no Twitter, com o intuito de aterrorizar os servidores públicos do município de Palmas, ameaçar que irá descontar 04 (quatro) dias como falta, para os servidores que se ausentarem para comparecer a Greve Geral a ser realizada no dia 28/04/2017.

“Por tanto faremos um mutirão para controlar o ponto amanha. Sem exceções e lembrando que a falta de amanha implica o desconto de 4 dias. Em Palmas não podemos nos dar o luxo de permitir que uma sexta feira véspera de feriado de três dias, paremos o funcionamento da máquina”. Afirmou Amastha em seu perfil no Twitter

Os representantes dos Sindicatos que representa os servidores  do município Esclarece ao servidor público do município de Palmas-TO, que o Prefeito está fazendo um terrorismo, com o único intuito de impedir que o servidor possa exercer seu direito constitucional de greve previsto nos artigos 9º e 37, inciso VII, ambos da Constituição Federal, o qual também é previsto no parágrafo único do art. 226, da Lei Complementar Municipal nº 008/1999 (Estatuto dos Servidores Públicos da Administração Direta e Indireta dos Poderes no Município de Palmas), a qual é a lei que regulamenta os direitos e deveres dos servidores públicos do município de Palmas.

Deve ser destacado somente pode ser descontado do servidor público do município de Palmas-TO, o dia da sua ausência, na forma do art. 38, inciso I, da Lei Complementar Municipal nº 008/1999 (Estatuto dos Servidores Públicos da Administração Direta e Indireta dos Poderes no Município de Palmas), sendo, portanto, desmascarada a ameaça feita pelo gestor municipal.

Servidor você é livre para lutar pelos seus direitos, os quais o Governo Federal está tentando ceifar, desta maneira, não aceitem as ameaças feitas pelo gestor municipal, e venham aderir à greve geral, vez que o que está em jogo é o seu futuro e da sua família.

Também deve ser destacado que o prefeito Carlos Amastha está completamente equivocado ao vir a público alegar que descontará 04 (quatro) dias dos servidores que se ausentarem no dia da greve geral, sendo esta conduta um ato de improbidade administrativa prevista no art. 11, inciso I, da Lei nº 8.429/1992 (Lei de Improbidade Administrativa), além de ser um ato de censura e mordaça do servidor.

Em entrevista ao Palmas Noticias na manhã desta sexta-feira 28,  o presidente do Sindicato dos Profissionais em Educação Física no Tocantins. SINPEF-TO” Luciano Lucas falou que o Prefeito Amastha com essa atitude esta ferindo a constituição Federal de 1988 e deixando de cumprir o Estatuto dos Servidores do Município de Palmas,.

“nasce um novo ditador em Palmas, eis que conhece a lei de greve e a ignora, é mais um empresário buscando atender seus interesses” concluiu Luciano

Vale resaltar que todos os trabalhadores de forma em geral têm direito de se manifestar através de greve para lutar pelos seus direitos, a atitude gestor municipal pode lhe causar  a perda do mandato pois esta cometendo ato de improbidade administrativa como prevê os já citados no corpo da matéria.

AMASTHA 01

 

Por Alessandro F. Guimarães/Palmas Notícias

NOTA DE REPÚDIO

A Diretoria do SINTET Regional de Palmas repudia veemente a atitude do Prefeito Carlos Amastha, da Secretaria Municipal de Educação de Palmas – SEMED e da Secretaria Municipal de Planejamento – SEPLAG, pela determinação de cortar os pontos dos servidores profissionais da educação que aderirem à greve nacional desta sexta-feira, 28, através de comunicado emitido pela Assessoria de Comunicação da SEMED. A ordem deve ter partido diretamente do prefeito Carlos Amastha, por óbvio.

A greve é um direito constitucional. Trata-se de um secular instrumento de defesa dos trabalhadores contra a opressão dos seus patrões. É um ato de rebeldia nesse momento crucial em que os direitos trabalhistas estão sendo destruídos.

Atitudes como essa da gestão municipal só demonstram seu caráter autoritário, perverso e perseguidor.

Aos que lutaram poderão dizer para a História que não foram omissos. Aos inimigos do povo e dos trabalhadores a História os jogarão no ostracismo e na vala comum dos tiranos!

Não vamos nos intimidar!

Greve Geral Nacional!

Palmas-TO, 27 de Abril de 2017.

Joelson Pereira dos Santos

Presidente do SINTET Diretoria Regional de Palmas

Sobre Portal MV

Jornal Digital de Porto Nacional, Tocantins. Criado em 2014, pelo jornalista e apresentador de Rádio e Tv, Aurivan Lacerda, para ser a extensão do seu programa MICROFONE VERDADE, na Internet.

Você pode Gostar de:

Cenovo Arraias 10-08-17 (184)

Paraíso recebe reunião da Cenovo nesta sexta, dia 18.

A Comissão Especial de Estudos para o Novo Ordenamento, Econômico, Administrativo, Social e Político do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *