Araguaína vive momentos de terror e medo com motim de presos, perseguições e 10 mortes.
domingo, 21 de outubro de 201821/10/2018
63984631128
Nublado
23º
26º
31º
Porto Nacional - TO
dólar R$ 3,71
euro R$ 4,28
MICROFONE VERDADE
RONDA TO
Araguaína vive momentos de terror e medo com motim de presos, perseguições e 10 mortes.
O clima na segunda maior cidade do Tocantins é de muita tensão com possibilidade de aumentar o número de mortos.
PortalMV Porto Nacional - TO
Postada em 02/10/2018 ás 23h05 - atualizada em 06/10/2018 ás 23h38
Araguaína vive momentos de terror e medo com motim de presos, perseguições e 10 mortes.

Presos fogem e pegam reféns pelas ruas de Araguaína.

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), informou em nota à imprensa que dez (10) detentos que fugiram da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG), em Araguaína, entraram em confronto com policiais e morreram durante troca de tiros, em uma mata nas proximidades da unidade prisional. Os corpos estão sendo encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) do município para serem identificados.

A Secretaria informa ainda que a operação continua com o reforço de policiais militares, através das equipes do 2° Batalhão PM, do Batalhão Rodoviário (BPMRED), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), bem como policiais civis, por meio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e tripulação armada, Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), Delegacia Especializada de Repressão a Narcóticos (Denarc) de Palmas e equipes da 1a Delegacia Regional (Araguaína), além de agentes penitenciários do município e da Capital.

Um chefe de plantão da UTPBG e uma professora que leciona na escola estadual que funciona na unidade prisional ainda são feitos reféns. Os números de foragidos ainda está sendo levantado pelo Sistema Penitenciário. A ação, dentro da escola da unidade prisional, quando os reeducandos renderam a professora, depois servidores e tomaram posse de armas, teve início às 14h40 e seguiu até às 16 horas, quando um grupo evadiu do local.

A Embrasil Serviços, empresa responsável pelos serviços de hotelaria, alimentação e manutenção predial na UTPBG, informa que seu funcionário Adssandro Alves Pereira foi atingido por arma de fogo, no pulso e no fêmur, durante a rebelião registrada na unidade na tarde desta terça-feira (2). Após ser ferido e liberado como refém, o mesmo foi encaminhado ao Hospital Regional de Araguaína, onde foi medicado e passa bem, sem risco de morte. A empresa está prestando atendimento integral ao funcionário.


Entenda


A rebelião começou por volta das 14h depois que os presos conseguiram tomar a arma de agentes prisionais e exigiram a abertura dos portões da unidade. Em seguida, dezenas de detentos saíram arrastando reféns pelas ruas do Setor Barra da Grota e efetuando tiros. 

FONTE: Portal MV
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
370