Júnior Geo cobra solução de problemas causados a professores em greve na gestão Amastha.
domingo, 23 de setembro de 201823/9/2018
63984631128
Parcialmente nublado
23º
27º
36º
Porto Nacional - TO
dólar R$ 4,05
euro R$ 4,76
MICROFONE VERDADE
GERAL
Júnior Geo cobra solução de problemas causados a professores em greve na gestão Amastha.
Vereador classificou como falta de gestão o fato de os transtornos estarem insolúveis desde setembro de 2017.
PortalMV Porto Nacional - TO
Postada em 29/08/2018 ás 08h45 - atualizada em 29/08/2018 ás 08h50
Júnior Geo cobra solução de problemas causados a professores em greve na gestão Amastha.

Na manhã desta terça-feira, 18, o vereador professor Júnior Geo voltou a cobrar do Executivo uma solução para as demandas dos servidores da educação do município. Segundo os professores, os transtornos causados pela gestão anterior, em virtude da greve da categoria em setembro de 2017 precisam ser sanados.


Na ocasião, Geo destacou que devido à falta de gestão, os problemas relacionados a educação não são resolvidos. “Há progressões ainda em atraso não somente da educação, mas de todos os servidores do município. Além das aulas que foram repostas e não foram pagas. Não somente não foram pagas como não abonou a ausência desses servidores”, disse.


O vereador também pontuou sobre a importância da educação para escolha do voto consciente. “A educação tem que ser valorizada, e é exatamente essa ausência de valorização que gera o tipo de política que se tem hoje. Alguns sem compromisso com a sociedade. A educação é fundamental para a escolha dos representantes”, afirmou.


Por fim, o vereador reafirmou sua solicitação à gestão municipal para o cumprimento dos direitos dos servidores da educação e o abono das faltas daqueles que cumpriram a reposição de suas aulas. “Espero que o Executivo tenha o bom senso de promover a solução para esse problema e busque a paz dentro da educação por meio do diálogo com os servidores. Só assim vamos reconhecer o governo com dignidade e respeito”, finalizou.

FONTE: Por Isadora Fontes/Ascom
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô: