Senadora diz que aumento da energia inviabiliza Tocantins e propõe solução.
Quarta, 19 de setembro de 201819/9/2018
63984631128
Claro
25º
28º
37º
Porto Nacional - TO
dólar R$ 4,14
euro R$ 4,84
MICROFONE VERDADE
GERAL
Senadora diz que aumento da energia inviabiliza Tocantins e propõe solução.
Para Kátia, Ainda que a Aneel tenha autorizado esse reajuste, não significa que ele seja obrigatório.
PortalMV Porto Nacional - TO
Postada em 05/07/2018 ás 23h52
Senadora diz que aumento da energia inviabiliza Tocantins e propõe solução.

Senadora Kátia Abreu

A senadora Kátia Abreu (PDT) protesta contra o aumento da tarifa de energia elétrica no Tocantins. “Ainda que a Aneel tenha autorizado esse reajuste, não significa que ele seja obrigatório”, argumenta a Senadora. Kátia está preocupada com o impacto desse aumento, de 10,13%, no orçamento das famílias tocantinenses. “Com certeza as famílias tocantinenses terão 10,13% a menos no seu custeio mensal.  Impactará principalmente na alimentação e qualidade de vida”, alerta.


Outra preocupação da Senadora, é o efeito desse reajuste no setor empresarial, com receio que isso sacrifique empregos no Tocantins. “O Tocantins já tem a energia mais cara do país, um reajuste desse coloca o Estado menos competitivo diante dos demais estados”, argumenta a Senadora.


Kátia Abreu conclama o governador do Estado a reduzir esse aumento anunciado, na alíquota de 25% do ICMS, paga pelo consumidor na fatura da energia, para contrapor essa situação e evitar esse impacto negativo no bolso do cidadão e no desenvolvimento econômico do Estado.


“Na base de cálculo do valor da energia no Estado, existe uma bitributação ilegal. Apenas com esse ajuste, que representa exatamente 10% (como propus na eleição suplementar para baratear a conta de energia), já poderíamos contrapor a este aumento”, finaliza Kátia Abreu.

FONTE: Ascom
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
113