Segunda, 23 de setembro de 2019
63984631128
Ronda Porto

27/07/2019 ás 00h00 - atualizada em 27/07/2019 ás 00h22

PortalMV

Porto Nacional / TO

Família de 5 membros é exterminada em prováveis homicídios seguidos de suicídio.
Presume-se que o homem de 65 anos em acesso de loucura matou a esposa, a filha, as duas netas e depois se matou.
Família de 5 membros é exterminada em prováveis homicídios seguidos de suicídio.
Lavingstone Tavares pode ter matado a família e se suicidado.

Uma tragédia sem precedentes foi registrada em Silvanópolis, região central do Tocantins, na noite de quinta-feira (25). Disparos de arma de fogo foram ouvidos pelos vizinhos da casa onde morava um casal de hippies com a filha e duas netas que chegaram na cidade há cerca de 3 meses.


Na sexta-feira (26), os populares acionaram a PM depois que avistaram sangue por baixo da porta da frente. Os militares constataram que havia indícios de assassinatos no imóvel e chamaram a Perícia Criminal.


No interior da residência que estava com as portas trancadas foram encontrados os corpos do hippie Livingstone Pereira Tavares, 65 anos; sua esposa Francisca Barros Tavares, 59 anos; sua filha Ruth Barros Tavares, 27 anos; e as crianças Jasmim Barros Tavares, 12 anos e Milena Barros Tavares, de 8 anos. Elas são filhas de Ruth e netas de Livingstone e Francisca.


Os corpos apresentavam perfurações de tiros e ferimentos produzidos provavelmente com uma barra de ferro que foi encontrada na cena da tragédia.


A princípio, existe uma acentuada probabilidade de o idoso ter sido tomado por surto de loucura ou crise psicótica que o levou a assassinar os membros de sua família e depois cometer suicídio.


A arma usada é um revolver que estava com a numeração raspada e se encontrava ao lado do corpo do ancião.


Em Silvanópolis ninguém sabe detalhes sobre a família morta, ressaltando que eles eram chegados recentemente procedentes do estado do Maranhão.


Chocante


A equipe de plantão na CAPC – Central de Atendimento da Polícia Civil – de Porto Nacional, à frente o delegado Wagner Siqueira, também compareceu ao local onde deparou com a seguinte sequência de cenas macabras e chocantes: na sala, em um canto perto da porta que estava trancada, se encontrava a filha do casal com as duas crianças; na cozinha a esposa; e no quarto o homem.


Além do revolver, também foi apreendida uma barra de ferro que pode ter sido usada na chacina.


As investigações já estão em andamento a cargo da DEIC – Delegacia Especializada em Investigações Criminais – núcleo de Porto Nacional – sob a direção dos delegados Diogo Fonseca da Silveira e Wagner Siqueira.


“Tudo aponta para a prática de quatro homicídios e um suicídio tendo como autor o senhor Livingstone Tavares, mas, também encontramos resquícios que podem indicar outros envolvimentos. No âmbito investigativo, qualquer vestígio tem que ser explorado, mesmo que esteja desvirtuado da cena do crime”, explicou Wagner.


No final da tarde, a Polícia Civil havia colhido a informação da existência de um parente da família no estado de Goiás. Os corpos ficaram no IML de Porto Nacional enquanto era aguardada a presença de alguém que possa se responsabilizar pelos funerais.

FONTE: PortalMV

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados