Terça, 18 de junho de 2019
63984631128
Ronda Porto

31/03/2019 ás 23h59 - atualizada em 02/04/2019 ás 09h06

PortalMV

Porto Nacional / TO

Contadora é presa dois anos depois de desviar mais de R$ 300 mil de empresa em Porto Nacional.
A investigação da Polícia Civil foi baseada em auditoria realizada pelos proprietários do empreendimento.
Contadora é presa dois anos depois de desviar mais de R$ 300 mil de empresa em Porto Nacional.

A atual bacharel em Ciências Contábeis, Késia Oliveira Santos, 25 anos, ex-auxiliar de finanças da CONSTRURAMOS, em Porto Nacional, foi presa pela Polícia Civil na última quarta-feira (27), acusada de furto qualificado e estelionato contra a empresa onde trabalhava.


Conforme as investigações, os crimes foram praticados em diversas ocasiões durante os anos de 2015 e 2016 quando a autora era responsável pelos pagamentos.


De acordo com o Delegado Ricardo Real, a atual contabilista Késia Oliveira se aproveitava da confiança dos proprietários da empresa para praticar os desvios que chegaram às cifras de 313 mil reais. O rombo foi descoberto a partir de uma auditoria encomendada pelos donos do empreendimento.


“Com essa informação ela teria fugido para o estado do Rio de Janeiro. Mas tivemos a notificação de que ela havia retornado e residia atualmente na cidade de Almas. Com base nisso, entramos com o pedido de prisão preventiva e nesta manhã (quarta, 27, março) conseguimos localizá-la”, afirmou o delegado.


Ainda segundo as investigações, Késia adquiriu bens e animais de estimação com recursos, provavelmente, oriundos dos furtos praticados enquanto trabalhava na CONSTRURAMOS. A acusada está morando em Almas, sudeste do Tocantins, onde trabalha na área de estética e beleza. Ela foi surpreendida com a presença da equipe da Polícia Civil que se deslocou de Porto Nacional para cumprir o mandado de prisão.


A jovem é suspeita de furtar folhas de cheque da empresa, realizar saques bancários e incluir boletos bancários pessoais nos malotes de pagamentos da empresa. A PC também apurou que ela tentou  o coagir testemunhas durante o andamento do processo.


A autora encontra-se recolhida à carceragem da unidade prisional feminina de Taquaralto, em Palmas.

FONTE: Portal MV

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados