Portal de Noticias

Ronda Porto

Polícia Civil já sabe quem matou Martim da Garapa e deve ouvi-lo nos próximos dias.

As investigações estão sendo conduzidas pela DHPP – Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa – de Porto Nacional.

De acordo com o Delegado Regional de Porto Nacional, Wagner Siqueira, que também responde pela titularidade da DHPP – Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa – as investigações em torno do assassinato do produtor rural e feirante Martiliano Avelino Dias, MARTIM DA GARAPA, estão bastante adiantadas e tendem a ser concluídas antes do prazo de 30 dias estabelecido pela legislação vigente.

“Diversas pessoas entre testemunhas e declarantes já foram ouvidas e já sabemos quem efetuou os disparos que ceifaram a vida da vítima”, revelou o delegado explicando que, de acordo com os ditames da lei, o autor ainda não foi preso porque conseguiu se livrar da situação de flagrância e não tem preventiva decretada.

“Estamos no propósito de inquerir o principal suspeito até o final da próxima semana. Como ainda não conseguimos localizar, estamos aguardando que ele se apresente, caso contrário iremos relatar o inquérito e solicitar as medidas cabíveis”, cravou.

Cobranças

Wagner Siqueira afirmou que entende e acha justas as cobranças dos amigos familiares, entretanto, asevera que desde o dia do crime a Polícia Civil vem trabalhando para esclarecer todos os pormenores que levaram ao homicídio do produtor rural.

Faixas no Resendão

Nesta quarta-feira (9), por ocasião da partida entre Gurupi e Sparta de Araguaína, pelo Campeonato Estadual de Futebol, duas faixas foram colocadas nos alambrados do Estádio Resendão pedindo justiça pela morte de MARTIM DA GARAPA.

Antes do início do jogo, foi feita uma foto com a equipe gurupiense segurando uma das faixas.

O jornalista esportivo Rogério Rodrigues atua há mais de 10 anos na região e tem recebido o apoio de colegas, jogadores, torcedores e dirigentes.

O Crime

O Produtor rural e feirante Martiliano Avelino Dias, conhecido por MARTIM DA GARAPA, 57 anos, residente à Chácara 3D, no Assentamento Santo Antonio, em Porto Nacional, foi assassinado a tiros por volta das 17 horas deste domingo (29).

Conforme informações apuradas pelo RONDA PORTO, a vítima cultivava uma plantação de feijão ao lado de sua propriedade em uma área vizinha à Fazenda Panambi II, que fora invadida no dia anterior por cerca de 30 famílias de integrantes do MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra.

Observando danificações e sua lavoura, MARTIM DA GARAPA, armado com um facão, foi ao encontro dos invasores no intuito de pedir que não estragassem sua roça. Na ocasião, houve um princípio de entrevero com uma mulher que seria a líder do grupo. Enquanto discutia com a invasora, o produtor rural foi alvejado com dois tiros disparados por um homem que estava ao lado.

A vítima ainda tentou sair do local em busca de socorro, mas, caiu antes de acionar o carro.

Policiais Militares foram avisados por populares e, ao chegarem no local, constataram que o homem já estava morto.

A perícia criminal e o IML foram chamados para os procedimentos cabíveis quanto à coleta de materiais e remoção do corpo para exames necroscópicos.

Após o crime, os acampados fugiram e não foram mais vistos nos arredores, onde as guarnições da PM realizaram diligências e não obtiveram êxito.

Página:

http://portalmv.com/noticia/ronda-porto/2018/05/10/policia-civil-ja-sabe-quem-matou-martim-da-garapa-e-deve-ouvi-lo-nos-proximos-dias/380.html