A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por meio da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil (Porto Nacional), Delegacias Circunscricionais (1ª, 2ª e 3ª DPC) e Especializadas (Delegacias Especilaizadas de Homicídios e Proteção à Pessoa, da Criança e do Adolescente e de Atendimento à Mulher)  de Porto Nacional, Delegacia Especializada na Repressão à Narcóticos – DENARC, de Palmas, e Grupo de Operações Táticas Especiais – GOTE, deflagrou, na madruga desta sexta-feira (9), operação de combate ao tráfico de drogas nas cidades de Novo Acordo, Aparecida do Rio Negro e Palmas.

Ao todo, 7 mandados de busca e apreensão foram realizados, além de cumpridos 5 mandados de prisão expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Novo Acordo, dentre os quais, 4 de prisão temporária, na cidade de Aparecida do Rio Negro, e 1 na própria Casa de Prisão Provisória de Palmas, tendo em vista que o autor já se encontrava recluso por crime diverso.

Durante a operação, foi instaurado, ainda, um boletim de ocorrência circuntanciado em desfavor de um adolescente, já liberado, com o qual foi encontrada substância entorpecente do tipo maconha; e lavrados 2 autos de prisão em flagrante por porte ilegal de arma. Drogas, armas de fogo, dinheiro e aparelhos de celular em poder dos traficantes também foram apreendidos pela Polícia Civil.

Os presos Dione da Silva Pereira, de 23 anos; Joamato Pereira de Souza, 52 anos; João Marcos Rodrigues de Sousa, 24 anos; Samuel Castro da Costa, 22 anos; e Aldenora Ferreira de Sousa, de 60 anos; foram conduzidos à Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC), para as providências legais cabíveis, e foram recolhidos à Casa de Prisão Provisória de Palmas. Por sua vez, Aldenora Ferreira de Sousa foi encaminha à Unidade Prisional Feminina da Capital, onde ficará à Disposição do Poder Judiciário.

Segundo a delegada Fernanda de Siqueira Correia, titular da Delegacia de Polícia Civil de Novo Acordo e responsável pela operação, “embora Aparecida do Rio Negro seja uma cidade de pequeno porte, sua proximidade com a Capital, faz com que exista uma facilidade no acesso e distribuição de drogas na localidade”, tornando essencial, a realização de ações de combate ao tráfico de drogas naquela região.

Para o delegado regional de Porto Nacional, Ibanez Aires da Silva Neto, que também participou da missão policial nas primeiras horas desta manhã, “o objetivo desta operação foi o combate ao tráfico na região de Porto Nacional e o fruto desta, e outras ações policiais diárias que realizamos, é a redução da criminalidade no local, que não teve qualquer registro de homicídios em todo o mês de janeiro, por exemplo”.

Diligências policiais ainda estão em execução para a captura de um sexto envolvido em delitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico na região Central do estado.

Por Priscila Cadore/Governo do Tocantins

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here