quinta-feira ,24 agosto 2017
Página Inicial / Destaques / CASA VENCIM: Duda Pereira usa comerciante para aliciar testemunha e tem preventiva decretada a pedido do MPE.

CASA VENCIM: Duda Pereira usa comerciante para aliciar testemunha e tem preventiva decretada a pedido do MPE.

O juiz da 1ª Vara Criminal de Porto Nacional, Alessando Hofman Mendes, acatou pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e decretou, nesta segunda-feira, 10, a prisão preventiva do empresário Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, conhecido por DUDA PEREIRA, ex-presidente do Sindicato de Revendedores de Combustíveis do Estado (Sindposto), acusado de ser o mandante do assassinato do também empresário Wenceslau Gomes Leobas de França Antunes, de 77 anos, conhecido como “Vencim”.

O pedido de prisão apresentado pelo MPE justifica-se pelo fato de que o acusado estaria tentando criar obstáculos à elucidação dos fatos, ao efetuar tentativas de intimidação e de aliciamento a uma testemunha ocular do crime de assassinato. Nesse sentido, duas pessoas que se apresentaram como mensageiras do suposto mandante do crime procuraram a testemunha, a fim de convencê-la a mudar o depoimento prestado anteriormente à Polícia Civil, inclusive questionando se a mesma aceitaria dinheiro para alterar sua versão dos fatos.

A abordagem dos emissários do empresário à testemunha foi gravada em áudio e apresentada pelo Ministério Público à Justiça, como prova. Um desses mensageiros é o comerciante Sandro Alex Cardoso de Oliveira, conhecido por DINO, já arrolado como testemunha de defesa pelo empresário acusado de ser o mandante do crime.

Ainda conforme o MPE, a esposa de DINO, que atende pelo nome de SELENE também atuou na intenção de convencer a testemunha de acusação a reverter o depoimento.

Os Promotores ainda apuraram que DUDA, visando dificultar a elucidação dos fatos, estaria agindo para tentar imputar a autoria do

Também para dificultar a elucidação dos fatos, o suposto mandante também estaria agindo para tentar imputar a autoria do assassinato à outra pessoa.

Ao decretar a prisão, o magistrado avaliou que o Ministério Público conseguiu demostrar as tentativas de embaraço à produção de provas, apresentando indícios suficientes da ligação de Eduardo Pereira com essas práticas.

O pedido de prisão foi apresentado pelos promotores de justiça Abel Andrade Leal Júnior, Vinícius de Oliveira e Silva e André Ricardo Fonseca Carvalho.

VEJA DECISÃO DO JUIZ AQUI

Por Flávio Herculano

OUTRO LADO

Duda cumprirá decisãoVENCIM PRISÃO PREVENTIVA 01

Por meio de nota, a defesa afirma que o ex-presidente do Sindiposto cumprirá a determinação judicial, mas pondera que pretende adotar “as providências cabíveis na busca de reverter o decreto de prisão”. “A defesa desconhece a informação de que Eduardo Pereira tenha intimidado testemunhas ou praticado qualquer outro ato que justifique a medida extrema da prisão provisória, e sobre isso só poderá manifestar-se mais especificamente após conhecer os termos da decisão”, complementa. 

NOTA A IMPRENSA

A defesa do empresário Eduardo Pereira acaba de tomar conhecimento de que teria sido decretada a prisão preventiva do mesmo no processo a que responde na comarca de Porto Nacional. Desconhece a defesa, todavia, o teor da referida decisão, uma vez que não há qualquer notícia sobre ela no processo eletrônico correspondente.

Não havia medida judicial alguma que restringisse o direito de o acusado se afastar da cidade onde reside. A defesa esclarece que Eduardo Pereira não irá obstar a aplicação da lei, e cumprirá a determinação judicial; sua defesa, entretanto, pretende adotar as providências cabíveis na busca de reverter o decreto de prisão.

A defesa desconhece a informação de que Eduardo Pereira tenha intimidado testemunhas ou praticado qualquer outro ato que justifique a medida extrema da prisão provisória, e sobre isso só poderá manifestar-se mais especificamente após conhecer os termos da decisão.” 

Colaboração:Cleber Toledo

CABEÇA ERGUIDA

O comerciante Sandro Alex Cardoso Oliveira, conhecido por DINO, disse que está de cabeça erguida em relação ao que está sendo divulgado. Sem querem gravar entrevista, limitou-se a dizer que em juízo irá esclarecer todos os detalhes. Também ressaltou que tem um restaurante em Porto Nacional há muito tempo gozando de boa reputação e ótimo relacionamento com todas as pessoas.

DINO finalizou afirmando que ficou chocado com a informação, mas, não deixou de seguir sua vida rotineira nesta terça-feira (11), mesmo depois do estardalhaço envolvendo seu nome.

Sobre Portal MV

Jornal Digital de Porto Nacional, Tocantins. Criado em 2014, pelo jornalista e apresentador de Rádio e Tv, Aurivan Lacerda, para ser a extensão do seu programa MICROFONE VERDADE, na Internet.

Você pode Gostar de:

laiurez assi 1

MPE requer condenação de prefeito por doação de 400 mil reais a time de futebol.

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 8ª Promotoria de Justiça de Gurupi, ajuizou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *